Anatomia dos tetos mamários de vacas leiteiras

A forma e posição dos tetos de uma vaca influenciam na facilidade da ordenha

Anatomia dos tetos mamários de vacas leiteiras   VetProfissional

A forma e posição dos tetos de uma vaca influenciam na facilidade da ordenha. “A superfície dos tetos apresenta uma pele fina e a parede dos tetos é formada por diversas fibras musculares lisas pelas quais circula extenso volume de sangue”, explica Paolo Vivenza, professor do VET Profissional. Observe, na imagem, as estruturas que compõem a anatomia dos tetos:



Estruturas que compõem a anatomia dos tetos mamários de vacas   VetProfissional



Na extremidade do teto, encontra-se um orifício que é mantido fechado no período entre as ordenhas por um grupo específico de fibras musculares que formam o esfíncter. A manutenção da integridade do tecido do canal e da extremidade do teto é muito importante para a proteção do úbere contra a entrada de vírus e bactérias que podem causar a mastite. Por isso, os cuidados com o equipamento de ordenha são fundamentais.

A ocorrência de níveis inadequados de vácuo, sistema de pulsação deficiente ou subordenha podem ocasionar lesões no canal do teto facilitando a entrada de microrganismos causadores da mastite. A glândula mamária é composta por dois tipos de tecido, a saber:


• Tecido conjuntivo: também denominado estroma, que pode ser fibroso ou adiposo.
• Tecido secretor: ou parênquima, formado pelas células epiteliais secretoras de leite.

Em cada uma das glândulas, o leite é sintetizado por células mioepiteliais nos alvéolos e é armazenado em uma cisterna central denominada cisterna da glândula. Essa cisterna drena o leite para outra cisterna, denominada cisterna do teto, no momento da ordenha.

O conjunto de alvéolos produtores do leite forma o lóbulo e, o conjunto de lóbulos forma o lobo. O lobo, por sua vez, é drenado por um ducto maior que se comunica com a cisterna da glândula. 

Conjunto de lóbulos que formam o lobo   VetProfissional

O tecido secretor básico, também chamado de parênquima da glândula mamária, é representado pelo alvéolo. Cada um dos alvéolos apresentam todas as estruturas necessárias para a síntese e secreção do leite para o lúmem alveolar e, posteriormente, para o sistema de ductos. Os alvéolos também são circundados por extenso suprimento sanguíneo e linfático que são responsáveis por fornecer os nutrientes necessários para a síntese do leite pelas células secretoras.

Aprenda mais sobre  a anatomia dos tetos mamários de vacas leiteiras na disciplina Controle de Mastite e Melhoria da Qualidade do Leite, disponível na Área VET Profissional, a mais moderna ferramenta de capacitação para médicos veterinários e estudantes de veterinária disponível no mercado, com a qual você obterá todos os conhecimentos necessários para garantir o bem-estar dos animais e alcançar êxito em sua profissão. 

Receba Mais Informações