Anestesia em cães

Para anestesiar cães antes de procedimentos cirúrgicos, é preciso realizar exames pré-operatórios para que se defina a melhor anestesia

Anestesia em cães    Artigos VetProfissional


Em um conceito mais técnico, a anestesia é um fármaco que deve ser ministrado para eliminar ou aliviar a dor e outras sensações a animais, para que possam passar por procedimentos cirúrgicos, exames diagnósticos e outros procedimentos. Ela deve durar um tempo determinado e deve ser aplicada por um anestesiologista veterinário.

Kelly Cristine de Sousa Pontes, professora do VetProfissional, ressalta que para o sucesso de procedimentos cirúrgicos a definição da melhor anestesia também é essencial. Após ministrar uma anestesia, será possível tratar o cão de forma que ele não sinta dor e não atrapalhe o procedimento.

A função do anestesiologista não é restrita apenas à aplicação. Seu papel vem crescendo e ele também se torna responsável pelo período pré e pós-operatório. Somente o profissional capacitado garantirá a segurança do seu pet.

Além da anestesia propriamente dita, como conhecemos, também há a possibilidade de utilização de sedativos, em alguns procedimentos veterinários específicos, para que o animal seja tranquilizado, sem a perda dos sentidos. É mais utilizada para facilitar procedimentos diagnósticos.

Em todos os casos, o veterinário precisa avaliar a necessidade da aplicação e a saúde do animal. Em um trabalho com o dono, o veterinário precisará de dados sobre o comportamento do seu animal, bem como o desenho de um clínico do animal, para que o procedimento seja realizado com segurança.

Em cirurgias que não são feitas emergencialmente, isto é, que já estão pré-definidas, é necessário realizar diversos exames pré-operatórios para que se avalie o estado do cão. Após a obtenção destes resultados que o anestesiologista determinará qual deve ser o procedimento anestésico adequado para o seu animal. Isso também ajudará na recuperação pós-anestesia e pós-operatória.

Riscos da anestesia para cães


Independentemente do tipo de anestesia e o procedimento de aplicação adotados, a anestesia oferece riscos à saúde do animal. Mas, a estimativa é que 1 a cada 100mil animais sofram com esse problema. As reações podem se apresentar de forma mais leve, como mais graves, em que o cão pode sofrer um choque anafilático ou morrer.

Mas, esses riscos podem ser minimizados com a adoção de algumas atitudes simples:

1- Promover o jejum do animal, de 12 horas antes da anestesia. Caso ele se alimente antes da anestesia, ele poderá vomitar e parte do alimento poderá ser aspirado pelos pulmões, causando pneumonia inalatória, que é fatal.

2- Fornecer todas as informações sobre o histórico de saúde, vacinas, estilo de vida, medicamentos, entre outras, para o seu veterinário;

3- Realização dos exames pré-operatórios:

- Químicos, que avaliem condições do rim, fígado e pâncreas;
- Hemograma completo
- Dosagem de eletrólitos, de forma a atestar que o cão não está desidratado ou sofra de desequilíbrio eletrolítico.

Aprenda mais sobre  Anestesia na Disciplina Cirurgia de Cães e Gatos, do VET Profissional, disponível no VetProfissonal, a mais moderna ferramenta de capacitação para médicos veterinários e estudantes de veterinária disponível no mercado, com a qual você obterá todos os conhecimentos necessários para garantir o bem-estar dos animais e alcançar êxito em sua profissão.

Fonte: Blog do Cachorro – blogdocachorro.com.br
por Renato Rodrigues

Receba Mais Informações