Classificação de doenças na medicina de produção de bovinos

É impossível chegar a um diagnóstico sem conhecer as doenças, sendo necessário classificá-las para auxiliar esse processo

Classificação de doenças na medicina de produção de bovinos

A medicina de produção se baseia no gerenciamento das informações coletadas para a elaboração de um diagnóstico, de modo que essas informações englobam a realidade da propriedade atendida e das do seu entorno, a identificação de cada animal, o levantamento do histórico clínico de todas as doenças que o animal atendido teve ao longo da sua vida, anotação dos parâmetros produtivos, reconhecimento das estruturas da propriedade, entre outros.

A medicina de produção traz para dentro do sistema a prática clínica. “Para isso, tem que se fazer uma associação entre as diferentes ferramentas disponíveis dentro da propriedade, de modo que todos os fatores se tornam importantes para auxiliar no diagnóstico, pois só assim é possível identificar as enfermidades que têm o maior risco de ocorrer dentro daquele sistema e que podem acometer a maioria dos animais”, explica Pedro Henrique de Araújo Carvalho, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Zootecnia - Nutrição Animal.

Para entender melhor como as doenças se comportam nos rebanhos, para melhor controle e para chegar a um diagnóstico, foram criadas classificações para as doenças. Dessa forma, tem-se:


Quanto à sintomatologia:

Doenças clínicas: são aquelas as quais qualquer pessoa, inclusive os leigos, consegue perceber que o animal não está na sua normalidade, pois os sintomas são visíveis a olho nu. Esse tipo de doença exige o tratamento o mais breve possível.

Doenças subclínicas: são aquelas as quais não se consegue identificar visivelmente que o animal está doente, exigindo exames complementares para confirmar o problema. As doenças subclínicas causam a redução da produção de leite, como no caso da mastite subclínica, e a redução do ganho de peso, comprometendo tanto sistemas leiteiros quanto de abate.


Quanto à causa:

Doença infecciosa: causada por patógenos.

Doença metabólica: geralmente afeta animais de alta produção e diz respeito ao desajuste metabólico do organismo do animal.

Doença carencial (nutricional): causada pela deficiência de nutrientes na dieta.

Doenças traumáticas: decorrente de acidentes, sejam eles causados pelo próprio animal, por outros animais ou por manejo inadequado.

Intoxicações: causadas principalmente pela ingestão de plantas nocivas.

Em determinadas situações, as doenças estão interligadas e um animal pode estar com diferentes enfermidades ao mesmo tempo. Um exemplo disso é o fato de problemas nutricionais desencadear, muitas vezes, problemas de casco. E não adianta o veterinário tratar o casco sem resolver a questão nutricional, pois o problema não se resolverá, assim como, equilibrada a doença nutricional, o casco não se curará sozinho, ou levará muito tempo para isso, se tornando porta de entrada para outras afecções.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Clínica Médica de Bovinos do VET Profissional, com o Prof. Dr. Paolo Vivenza, Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal pela Escola de Veterinária da UFMG, e com o Prof. Dr. Pedro Henrique de Araújo Carvalho, Mestre em Zootecnia - Nutrição Animal pela mesma universidade, e Doutorando em Nutrição de Ruminantes também pela UFMG. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

 

Receba Mais Informações