Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

O Dirofilaria immitis, também conhecido como verme do coração, é um nematelminto, representante da família Onchocercidae, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem

Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

Como representante da família Onchocercidae, destaca-se a espécie Dirofilaria immitis, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem. “Os hospedeiros intermediários são os mosquitos dos gêneros Aedes spp., Anopheles spp., Culex spp. e Ctenocephalides canis”, explica a professora Mariana Costa, do VET Profissional.

Os nematoides da espécie Dirofilaria immitis são finos e longos, de coloração esbranquiçada. Os machos variam de 12 cm a 20 cm e as fêmeas de 25 cm a 30 cm. Esse nematoide é encontrado no corpo do animal nas seguintes formas:

- Forma adulta: nas artérias pulmonares, no coração direito, na veia cava posterior e, ocasionalmente, nos brônquios do hospedeiro definitivo.

- Microfilárias: nos túbulos de Malpighi (hospedeiro intermediário) e no sangue periférico (hospedeiro definitivo).


No hospedeiro, o Dirofilaria immitis causa obstrução física de vasos, câmaras cardíacas e válvulas; fibrose obstrutiva; distúrbios circulatórios (obstrução do fluxo sanguíneo), insuficiência cardíaca congestiva direita.

Os vermes que se desprendem, causam embolia pulmonar e massa de vermes na veia cava caudal levando a insuficiência hepática aguda.

Os sintomas que podemos observar nos animais são: intolerância aos exercícios físicos, inquietude, cansaço anormal, taquipneia, dispneia, tosse seca e hemoptise, emagrecimento, anorexia, ascite e anasarca.

Parasitos causando obstrução de vasos, câmaras cardíacas e válvulas.

Parasitos causando obstrução de vasos, câmaras cardíacas e válvulas.


A melhor forma para se evitar essa zoonose é o controle, que pode ser feito com as seguintes medidas:

- Regiões endêmicas: tratamento profilático com dietilcarbamazina, a partir de cães com 3 meses de idade.

- Forma preventiva: ivermectina em doses profiláticas mensais.

- Realização de exames para a pesquisa de microfilárias a cada 6 meses.


Aprenda mais sobre o assunto na disciplina – Parasitologia Veterinária - disponível na Área VET Profissional, a mais moderna ferramenta de capacitação para médicos veterinários e estudantes de veterinária disponível no mercado, com a qual você obterá todos os conhecimentos necessários para garantir o bem-estar dos animais e alcançar êxito em sua profissão.

Receba Mais Informações