Equinos: como diagnosticar doenças do sistema nervoso?

O exame semiológico do sistema nervoso é fundamental para interpretar e diagnosticar doenças do sistema nervoso de equinos

Equinos: como diagnosticar doenças do sistema nervoso?

O exame semiológico do sistema nervoso começa com a avaliação geral do animal, desde a identificação, anamnese e histórico de vacinações e vermifugações, dando atenção ao estado mental do animal, sua postura, alterações anatômicas e de ambulações.

O Médico Veterinário deve saber conduzir bem essas avaliações, de modo a interpretar corretamente os achados físicos e diferenciar essas enfermidades, que exigem ações imediatas”, explica Maria Gazzinelli, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Mestre e Doutora em Zootecnia, Reprodução Animal.

Para iniciar as avaliações, recomenda-se que o exame siga sentido craniocaudal e seja realizado em estática (repouso) e em dinâmica (movimento).

Na cabeça, o que se deve observar é o estado mental geral do animal: como ele se comporta com os outros animais, comportamento em pastejo, conformação do conjunto pescoço-cabeça, presença de movimentos repetidos como balançar de cabeça e bocejos, entre outros. Feito isso, deve-se proceder ao exame dos doze pares de nervos cranianos.

Nervo olfatório: deve-se colocar um pouco de algum alimento de que o animal gosta na palma da mão e fechá-la, de modo a não deixar que o equino veja o conteúdo. Ao aproximar a mão, observar se o animal fareja o alimento;

Nervo óptico: deve-se aproximar dos olhos do animal dois dedos e observar se há reflexo de pálpebra;

 

Teste de reflexo das pálpebras.

Teste de reflexo das pálpebras.

Nervos oculomotor, troclear e abducente: basta aproximar dos olhos uma fonte de luz e observar se há a contração da pupila;

Nervo trigêmeo: observar se o animal realiza sem dificuldade os movimentos mastigatórios. Avalia-se concomitantemente o funcionamento do par de nervos glossofaríngeos no momento da deglutição;

Nervo facial: deve-se analisar a simetria da face do animal e a sensibilidade na região das narinas;

 

Animal com lesão no nervo facial.

Animal com lesão no nervo facial.

Nervo vestibulococlear: realizar um estímulo sonoro atrás do equino e perceber o reflexo das orelhas e também forçar peso contra a lateral do corpo do animal para analisar seu equilíbrio e resistência;

Nervos vago e acessório: deve-se realizar o slep test, que consiste em leves palpadas desde o pescoço até a cernelha, e perceber a sensibilidade da musculatura do animal;

Nervo hipoglosso: é preciso expor a língua do animal e observar se ela possui tônus para rapidamente voltar para o lugar.

Depois dessa avaliação de cabeça e pescoço, é fundamental a análise da resposta sensível ao toque ao longo do dorso, lombo e região anal, a qual pode ser realizada tocando-se o corpo do animal com uma agulha tampada ou pressionando com os dedos. É importante também avaliar a propriocepção do equino, fazendo alterações do sentido dos seus membros, cruzando-os e observando se ele volta para a posição normal rapidamente. Deve-se, ainda, tracionar o animal pela cauda e observar se ele fornece resistência.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Doenças dos Equinos do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Maria Gazzinelli, Mestre e Doutora em Zootecnia, Reprodução Animal, pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), especialista em equinos. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações