Exames oftálmicos interno em animais: qual a importância desses exames?

A realização do exame oftálmico é de suma importância, não só para avaliação da afecção dos olhos, mas também para obtenção de informações sobre outros órgãos.

Exames oftálmicos interno em animais: qual a importância desses exames?

Nos exames oftálmicos, é possível encontrar diferentes variações que são condições de um olho saudável, cabendo ao médico veterinário discernir o que é normal do que é patológico. “Assim, quanto mais exames o profissional fizer, sempre embasado nos estudos teóricos, mais experiente ele ficará para distinguir casos anormais”, explica Kelly Cristine de Sousa Pontes, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Técnicas Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, Doutora em Cirurgias e Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia.

Vamos conhecer um pouco dos principais exames?

A fundoscopia é um exame que possibilita a observação dos vasos retinianos, os quais podem informar se está ocorrendo algum problema no sistema cardiovascular do paciente. Por meio desse exame, podem ser diagnosticadas:

- Coagulopatias estão relacionadas à hemorragia conjuntival e retiniana.

- Doença sistêmica, como catarata, relaciona-se com diabetes.

- Doença hepática: relaciona-se com a icterícia.

Na retroiluminação deve ser utilizada a luz direta (Finoff ou oftalmoscópio direto). Por meio desse exame, é possível ver o tamanho, a simetria e o formato da pupila. Também é possível avaliar os meios oculares transparentes, como a córnea, a lente e o humor aquoso.

Para verificar as estruturas internas oculares, é necessário fazer uma midríase. Para isso utiliza-se a tropicamida (1%). Para este tipo de exame necessita-se de muito treino, sendo indicado um atlas de oftalmologia para estudos, comparações e reconhecimentos das alterações.


Imagem de um fundo ocular normal

Imagem de um fundo ocular normal.

A Eletrorretinografia (ERG) avalia o potencial elétrico da retina por meio de um estímulo luminoso no local, com o paciente em anestesia geral ou sedado. Estes estímulos emitidos possuem frequência, duração e intensidades definidas que vão mensurar a resposta da retina ao estímulo luminoso, resultando em um gráfico a ser interpretado pelo médico veterinário. Esse exame tem como objetivo: Diferenciar a cegueira: retiniana ou do nervo óptico; Pré-cirúrgico de cirurgia de catarata (fundoscopia impossível); Diagnosticar e diferenciar as alterações retinianas súbitas; Investigar cegueira súbita com fundoscopia normal.

A Ultrassonografia ocular é um exame importante e complementar em algumas situações. Para sua realização é necessário que se tenha conhecimento do aparelho de ultrassonografia e também da anatomia ocular. O médico veterinário que irá realizar a ultrassonografia precisa ter conhecimento clínico das doenças para os diagnósticos. Ele fará uma correlação entre os achados ultrassonográficos e o que se vê no exame clínico.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Oftalmologia Veterinária do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes, Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda, Doutora em Cirurgias pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre em Técnicas Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela mesma instituição. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações