Guias de Capacitação do Veterinários. Clique e baixe!

Fisioterapia animal: como o proprietário pode ajudar na recuperação do animal?

Assim como em qualquer área da Medicina Veterinária, a fisioterapia depende de um trabalho em equipe entre o profissional e o proprietário do animal

Fisioterapia animal: como o proprietário pode ajudar na recuperação do animal

O profissional deve confiar que o proprietário irá seguir todas as recomendações para que o tratamento do paciente obtenha sucesso. Por isso, podemos dizer que a fisioterapia não se limita ao tratamento na clínica.

Algumas vezes é necessário que os proprietários colaborem 100% com o tratamento em casa”, explica Ana Carolina Silva Faria, Médica Veterinária, Fisiatra e professora do VET Profissional, que é Mestra em Medicina Veterinária.

Entre as terapias sugeridas pelo médico veterinário que podem ser feitas pelo proprietário em casa, é possível recomendar massagens; alongamentos; crioterapia (15 minutos por sessão); movimentos passivos e simulações de caminhada. Essas terapias podem ser recomendadas com a frequência de 2 até 3x ao dia.

Quadros de rigidez articular causados pela não colaboração de proprietários durante o tratamento de pacientes são sérios, atrasam a terapia e fazem com que as sessões sejam mais sacrificantes para os pacientes. Há diversos casos em que pacientes com problemas neurológicos e ortopédicos não receberam alongamento e movimentos de mobilização passiva recomendados pelo médico veterinário.

Há casos em que o médico recomenda que o paciente tenha repouso completo em casa. Mas o proprietário, muitas vezes, não respeita esse intervalo de tempo para descanso do animal.

Outra situação comum é quando animais com problemas neurológicos chegam à clínica em condição de paraplégicos ou tetraplégicos. Esses pacientes, ao sentir necessidade de andar, se arrastam. Os proprietários devem ser orientados a mudarem a posição do animal, pois é muito provável que venham a desenvolver feridas ou escaras de decúbito, por permanecem muito tempo deitados de um só lado.

Quando animais paraplégicos ou tetraplégicos teimam em andar, os proprietários devem ser orientados pelo fisiatra a deixá-los em uma caixa ou dentro de um cercado para limitar o espaço de movimento desses pacientes.

Animais que chegam à clínica de reabilitação no dia seguinte após a cirurgia devem receber cuidados higiênicos. Após a sessão de fisioterapia, deve-se remover o curativo da ferida cirúrgica e fazer um novo curativo. O proprietário também deverá ser orientado a fazer a limpeza e trocar o curativo do paciente todos os dias para evitar a ocorrência de infecções e inflamações no período pós-operatório.

Além disso, é sempre necessário conscientizar o proprietário de que ele é o responsável pelo animal e por isso, deve ter paciência, oferecer amor e muito carinho sempre. Dessa forma, o tratamento fisioterápico será, certamente, bem-sucedido.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Fisioterapia e Reabilitação Animal do VET Profissional, com a Prof.ª M.ª Ana Carolina Silva Faria, Médica Veterinária e Fisiatra, Mestra em Medicina Veterinária, especialista em Fisioterapia e Reabilitação Animal. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações