Hemostasia: você sabe conhece esse processo fisiológico?

Hemostasia ou coagulação sanguínea é um processo fisiológico que tem como objetivo manter a integridade vascular e fluidez do sangue após uma lesão vascular, permitindo, assim, o equilíbrio do sistema circulatório

Hemostasia: você sabe conhece esse processo fisiológico?

A coagulação sanguínea ou hemostasia consiste no processo fisiológico cujo principal objetivo é a manutenção da integridade vascular e da fluidez do sangue após uma lesão vascular, permitindo o equilíbrio do sistema circulatório.

A fluidez do sangue deve ser mantida durante toda a vida do indivíduo, com harmonia entre vasos sanguíneos, proteínas de coagulação, sistema fibrinolítico e plaquetas”, explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Vamos conhecer os tipos de hemostasia?


Hemostasia primária

A hemostasia primária é responsável pelo controle imediato da hemorragia. Neste processo ocorre a vasoconstrição local, a adesão e ativação plaquetária e a agregação plaquetária.


Hemostasia secundária

Na hemostasia secundária, ocorre a ativação de uma série de reações enzimáticas envolvendo as proteínas de coagulação. Para a formação do coágulo de fibrina, deve haver a via extrínseca, a via intrínseca e a via comum.

Internamente, dentro do vaso sanguíneo, as plaquetas da hemostasia primária serão ativadas, aderindo à lesão, agregando-se. A fibrina é ativada formando redes que vão ligar todas as plaquetas entre si, formando o coágulo.

Os fatores de crescimento serão usados para a reestruturação do vaso lesado. Quando isso ocorre, acontece a hemostasia terciária ou fibrinólise.


Hemostasia terciária: fibrinólise

Esta parte da hemostasia corresponde à finalização de todo o processo de hemostasia após a resolução da lesão do endotélio vascular. O processo da fibrinólise será regulado por proteínas ativadoras serino-proteases, metaloproteinases (MMPs) e proteínas inibidoras (serpinas).

O plasminogênio sofrerá ação de proteínas e, a partir das vias de ativação, a plasmina se encontrará pronta para ser utilizada na dissolução do coágulo. A plasmina vai entremear dentro do coágulo, quebrando-o e o transformando em PDF (Produtos de Degradação da Fibrina). O coágulo será quebrado em diversas partículas que serão liberadas na corrente sanguínea e, posteriormente, serão fagocitadas tanto por monócitos quanto por macrófagos presentes na corrente sanguínea.

A partir deste momento, haverá o restabelecimento do fluxo sanguíneo com a reparação do vaso lesado.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Fisiologia Veterinária Funcional do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações