Hipocalcemia em vacas: você conhece essa doença?

A hipocalcemia é comumente conhecida como hipocalcemia pós-parto, paresia puerperal, febre vitular ou febre do leite. Os animais leiteiros são o que possuem maior predisposição para esta doença

Hipocalcemia em vacas: você conhece essa doença?

A hipocalcemia, também conhecida como febre do leite, hipocalcemia pós-parto, paresia puerperal ou febre vitular, é uma disfunção neuromuscular progressiva caracterizada pela diminuição na concentração plasmática do cálcio, acometendo mais as vacas leiteiras. Geralmente ocorre no período de transição, uma vez que esse período demanda muito cálcio do organismo do animal.

Mas qual a importância do cálcio para os animais?


O cálcio participa de diversas funções vitais no organismo animal, como a contração muscular, a composição óssea, funções imunes e o funcionamento de enzimas. “Logo, tanto o excesso quanto a falta desse mineral podem causar sérios problemas para a saúde desses indivíduos”, explica Paolo Antonio Dutra Vivenza, Médico Veterinário e Professor do Vet Profissional, que é Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal.

O cálcio está em grande quantidade no metabolismo do animal, podendo chegar a mais de 7 kg em seu organismo de acordo com o tamanho, raça e outros fatores. Porém, mais de 90% desse total está indisponível, uma vez que se encontra na matriz óssea e não pode ser usado de forma rápida pelo organismo. O cálcio precisa estar disponível na forma plasmática para atingir as células musculares e a corrente circulatória.

E quando ocorre a hipocalcemia?


Animais em momento de alta produção de leite podem ter exigências bem maiores do que dias antes deste período. Isso faz com que a hipocalcemia ocorra principalmente no pós-parto imediato. Porém, não é só neste momento que se tem a doença. Quanto maior a produção de leite, maior a chance do desenvolvimento da hipocalcemia.

Outro fator importante para desencadear a hipocalcemia é o momento do parto. Partos distócicos favorecem o aumento da doença.

A ocorrência da hipocalcemia está relacionada com a diminuição da concentração plasmática de cálcio, abaixo de 8,5 mg/dl.

A hipocalcemia subclínica possui várias complicações e vários prejuízos para o animal por ser a “porta de entrada” para outras doenças relacionadas às funções do cálcio, como a contração muscular e estimulação do sistema imune.

Com todas essas complicações, deve-se ter em mente que a incidência da hipocalcemia é extremamente alta, principalmente em rebanhos de alta produção. Para evitar ou diminuir esta incidência, no momento de transição entre o pré-parto e o pós-parto, deve-se aumentar a função e atividade do paratormônio e da vitamina D, pois apenas o cálcio disponível na dieta não é suficiente.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Clínica Médica de Bovinos do VET Profissional, com o Prof. Dr. Paolo Antônio Vivenza, Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal pela Escola de Veterinária da UFMG, e com o Prof. Dr. Pedro Henrique de Araújo Carvalho, Mestre em Zootecnia - Nutrição Animal pela mesma universidade, e Doutorando em Nutrição de Ruminantes também pela UFMG. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações