Indiscrição alimentar em cães: como diagnosticar?

A indiscrição alimentar ou gastroenterite é um quadro clínico recorrente em pacientes que ingerem alimentos que não fazem parte rotina alimentar diária desencadeando vômitos e diarreias

Indiscrição alimentar em cães: como diagnosticar?

A Indiscrição alimentar é uma inflamação e, ou infecção do estômago e do intestino, caracterizada pelo aparecimento súbito de sinais como vômito, diarreia com ou sem sangue, desidratação, depressão, febre e dor abdominal”, explica Fabíola Carolina de Almeida, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Pós-graduada em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais.

Paciente apresentando vômito e diarreia e relato de ingestão de grande quantidade de margarina. Como fazer o diagnóstico?

Com as informações obtidas na anamnese do paciente e no exame físico, os seguintes diagnósticos diferenciais podem ser listados:

- Pancreatite: muito comum a ocorrência de pancreatite em animais que ingerem quantidade considerável de alimentos com alto índice de gordura, já que a digestão desse tipo de alimento exige a ativação de enzimas pancreáticas em excesso.

- Indiscrição alimentar: a indiscrição alimentar ou gastroenterite é um quadro clínico recorrente em pacientes que ingerem alimentos que não fazem parte rotina alimentar diária desencadeando vômitos e diarreias.

- Corpo estranho: Bombril, pano, tapinhas de garrafa pet, plantas, sapato, plástico entre outros, quando ingeridos por cães provocam quadro clínico obstrutivo e, por consequência, vômito e diarreia.

- Giardíase: seguindo na mesma sintomatologia de vômitos e hematoquezia, está a giardíase, causada por protozoários.

- Cystoisospora: vômitos e hematoquezia, ainda que em menor intensidade que apresentada pelo paciente são causadas por esse gênero de protozoários. Há relatos de diarreia aquosa, vômitos, anorexia (redução do apetite), perda de peso e, em casos mais severos, enterite hemorrágica e morte.


Para conseguir chegar a um diagnóstico preciso são solicitados exames laboratoriais e complementares para o paciente canino: hemograma, bioquímico, coproparasitológico (em casos de animais com diarreia, é necessário utilizar uma sonda uretral para coletar a amostra) e ultrassom abdominal total.

Através dos resultados dos exames, descartamos os seguintes diagnósticos:

- Hemograma: não apresentou indícios de doença inflamatória, infecciosa ou quadro de anemia.

- Bioquímico: as funções renais, hepáticas, assim como os níveis de colesterol, triglicérides, glicose, bilirrubina, cálcio, fósforo estavam dentro do padrão de normalidade.

- Coproparasitológico: apresentou resultado negativo para as suspeitas clínicas de Giárdia, Cystoisospora e outras verminoses.

- Ultrassom: não sugeriu a ocorrência de doença pancreática, sugerindo apenas a presença de bastante conteúdo em alça intestinal e presença de gases. Através do exame de ultrassom foi possível descartar também a ingestão de corpo estranho.

Diante dos resultados apresentados nos exames laboratoriais e complementares foi possível determinar o diagnóstico final e definitivo para o paciente, a saber: indiscrição alimentar ou gastroenterite.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Casos Clínicos – Cães e Gatos do VET Profissional, com a Prof.ª Fabíola Carolina de Almeida, Pós-graduada em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais pela Univiçosa. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações