Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo

Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo. Além das práticas corretas, outros aspectos são levados em consideração, como a definição da via adequada, a correta manipulação de instrumentos como o aplicador, os métodos de contenção e a realização da assepsia são fatores essenciais para que o medicamento cumpra sua finalidade.

A aplicação de medicamentos por via oral pode ser feita pelo médico veterinário utilizando aplicadores de comprimidos, frascos gotejadores e seringas descartáveis”, explica Kelly Cristine de Sousa Pontes, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, Doutora em Cirurgias e Mestre em Técnicas Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais.

Os aplicadores de comprimidos possuem diversos modelos que são semelhantes a uma seringa, cuja ponta é flexível e onde se insere o comprimido. Os aplicadores devem ser introduzidos dentro da boca do animal, na parte traseira da língua, para facilitar a deglutição e impedir o retorno do medicamento.

Muitos proprietários têm o hábito de introduzir o comprimido com a mão na boca do animal. Mas, em animais agitados ou agressivos e, principalmente, em gatos, esse hábito é impossibilitado devido ao seu comportamento. Nesse sentido, o uso de aplicadores facilita e garante a eficácia na administração de comprimidos e evita mordeduras.

Para fazer a administração de medicamentos em gotas ou medicamentos líquidos, em maior quantidade, utilizando a seringa, é necessário levantar o pescoço do animal e levantar o lábio superior bem devagar. Goteje o líquido bem devagar para que o animal possa engolir gradativamente, sem engasgar.

Ao administrar medicamento líquido por via oral utilizando uma seringa, é preciso puxar a bochecha do animal e introduzir a seringa.

Quando a seringa alcançar o fundo da bochecha, o médico deve apertar o êmbolo para que, gradativamente, o líquido flua para a região da língua e garganta do animal enquanto o paciente faz o movimento de deglutição.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Semiologia Veterinária do VET Profissional, com os professores: Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes, Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda, Doutora em Cirurgias pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre em Técnicas Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela mesma instituição; Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa; Prof.ª M.ª Ludmila Souza, Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa; Prof.ª Dr.ª Raffaella Bertoni, Pós-doutora na área de Biologia Molecular Equina pela University of Minnesota, Mestre em Clínica Veterinária pela University of Minnesota e PhD em Clínica Veterinária pela University of Minnesota; Prof. M.e Gustavo Carvalho Cobucci, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos pela Universidade Federal de Viçosa. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!
 

Receba Mais Informações