Guias de Capacitação do Veterinários. Clique e baixe!

Necropsia de bovinos a campo: como iniciar esse procedimento?

O exame necroscópico tem início com o exame externo, avaliando todos os orifícios do cadáver do animal e, em seguida, são feitos os procedimentos invasivos partindo da abertura do cadáver

Necropsia de bovinos a campo: como iniciar esse procedimento?

Para realização da necropsia, são utilizadas técnicas específicas de exames. No entanto, antes de iniciar os exames propriamente ditos, deve ser feito o levantamento do histórico clínico do animal, também conhecido como perinecropsia.

Após a anamnese, o exame externo do cadáver deve começar pela avaliação dos orifícios, não deixando de averiguar as mucosas nasais, oftálmicas, oral, genitais e anal. “Avaliam-se também as condições nutricionais e de higiene do animal e a presença de nódulos, hematomas, lesões e outras alterações pelo corpo”, explica João Paulo Machado, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Doutor em Medicina Veterinária.

Primeiramente, expõe-se a língua por meio de uma incisão em V, margeando a mandíbula. Essa incisão deve ser aprofundada, passando pelo osso hioide, o qual deve ser desarticulado, e extraindo-se junto a traqueia e o esôfago.

A abertura da cavidade abdominal sempre começa com uma incisão na altura da cartilagem xifoide que segue margeando o arco costal até a região do flanco, descendo, depois, pela cavidade pélvica.

Antes de qualquer coisa, é preciso deslocar alguns órgãos para conseguir alcançar o diafragma e realizar o teste da pressão negativa.

Após o teste da pressão negativa, é possível proceder à abertura da cavidade torácica, removendo as costelas. Essa remoção pode ser feita com uma serra, uma tesoura de poda ou qualquer outro material disponível ou da preferência do profissional. Caso o instrumento escolhido para a tarefa seja uma faca, basta dissecar costela por costela e desarticulá-las, forçando-as para trás.

É muito importante, antes de começar a retirada dos órgãos, observar o posicionamento das vísceras, avaliando possíveis alterações circulatórias nas alças intestinais, possíveis hemorragias, entre outros. Além disso, observa-se também a presença de efusões nas cavidades, anotando na prancheta o seu volume e a coloração.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Anatomia Patológica – Técnica de Necropsia do VET Profissional, com o Prof. Dr. João Paulo Machado, Doutor em Medicina Veterinária – Patologia Animal pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações