Orquiectomia em equinos: quais os cuidados necessários para realizar esse procedimento?

A orquiectomia é um procedimento cirúrgico muito utilizado e consiste na remoção da gônada e de seus anexos. Contudo, essa intervenção cirúrgica deve ser realizada apenas por médico veterinário

Orquiectomia em equinos: quais os cuidados necessários para realizar esse procedimento?

A orquiectomia consiste no procedimento cirúrgico de remoção da gônada e de alguns de seus anexos. Trata-se de uma cirurgia realizada com grande frequência na espécie equina.

A orquiectomia é uma das causas mais comuns de processos legais contra veterinários nos Estados Unidos devido a erros de conduta e falhas na aplicação da técnica”, explica Samuel Pereira Simonato, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária.

Por isso, é importante que o médico veterinário conheça a anatomia e fisiologia da espécie animal com a qual está trabalhando. Devemos atentar para as etapas e procedimentos apresentados durante a execução da técnica cirúrgica para reduzir as taxas de complicações após a cirurgia.

A orquiectomia para equinos é indicada para prevenir coberturas indesejáveis, para reduzir a agressividade e a incidência de neoplasias e inflamações e para animais destinados ao esporte/trabalho.

A idade recomendável para realizar a orquiectomia:

- Animais de sela: 18 a 24 meses.

- Engorda: 12 a 18 meses.

- Animais jovens.

Nos equídeos, é importante respeitar a idade recomendada para realizar o procedimento, para que o animal atinja o desenvolvimento ósseo e muscular completos e para que o animal apresente o mesmo desempenho que animais inteiros.

Ao realizar a orquiectomia nesses animais, o veterinário tem a opção de executar o procedimento com o paciente posicionado em pé (sedado + anestesia local) e em decúbito lateral (anestesia geral + anestesia local).

Em equinos é extremamente importante realizar o exame do anel inguinal antes da orquiectomia. Dependendo do tamanho, a síntese do anel é recomendada para evitar eviscerações.

Outro cuidado de grande importância que deve ser seguido é realizar a orquiectomia sempre no testículo de baixo, pois, dessa forma, durante a remoção do segundo testículo, o campo operatório estará livre do fluxo de sangue.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Cirurgia de Grandes Animais do VET Profissional, com o Prof. M. Samuel Pereira Simonato, Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações