Precisando examinar boca de gatos? Saiba como

Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, deve-se conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma eficiente, minimizando o estresse animal e os riscos para o examinador

Precisando examinar boca de gatos? Saiba como    Artigos VetProfissional

 

O exame físico de inspeção e palpação da boca de cães e gatos além de ser relativamente simples, permite que o médico observe uma série de alterações que possam acometer a cavidade oral desses animais domésticos.

Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, o Veterinário deve conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma rápida, precisa e eficiente, minimizando o estresse para o animal e os riscos para o examinador”, afirma Dra. Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal.

O exame tem seu início com a inspeção da parte externa da boca para verificar a presença de úlceras ou erosões labiais. Em um segundo momento, utiliza-se o dedo indicador e o polegar, posicionando-os atrás dos caninos para fazer o levantamento labial e observar toda a gengiva em ambos os lados da boca do animal.

O médico, então, deve apalpar as bochechas e observar se há alguma alteração periodontal também nos dentes dos felinos. Em seguida, examina-se a parte interna da boca, colocando o dedo indicador e o polegar por trás dos caninos, fazendo uma leve pressão, e inserindo o dedo indicador da outra mão na parte de baixo da boca para abri-la.

É necessário fazer a inspeção visual de toda a parte interna da boca, observando se há úlceras ou massas até a região onde se inicia a laringe. É importante verificar a língua, se está em sua coloração normal, denominada normocorada, e se as papilas estão sem alterações.

Caso haja necessidade de visualizar com maior rigor a faringe e a entrada do esôfago, devido à presença de algum corpo estranho, só fazê-lo com o animal sedado e, no caso dos felinos, é melhor examinar essa região estando o animal anestesiado, uma vez que o exame exige abertura maior da cavidade oral e o uso de instrumentos: lanternas, abaixadores de língua, etc.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Semiologia Veterinária do VET Profissional, com os professores: Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes, Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa; Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre pela Universidade Federal de Viçosa; Prof.ª M.ª Ludmila Souza, Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa; Prof.ª Dr.ª Raffaella Bertoni, Pós-doutora na área de Biologia Molecular Equina pela University of Minnesota, Mestre em Clínica Veterinária pela University of Minnesota e PhD em Clínica Veterinária pela University of Minnesota; Prof. M.e Gustavo Carvalho Cobucci, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos pela Universidade Federal de Viçosa.
O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações