Quarentena de fêmeas suínas: o que é e como fazer?

Nas granjas de suínos, as matrizes recém-chegadas são mantidas em quarentena para evitar a contaminação do restante dos animais por possíveis doenças trazidas do meio externo

Quarentena de fêmeas suínas: o que é e como fazer?

A quarentena é uma estrutura separada do galpão principal para onde devem ser encaminhadas as fêmeas recém-chegadas à granja. Lá, elas permanecerão por tempo suficiente até que se verifique a ausência de doenças e outros fatores contaminantes trazidos de fora que podem comprometer todo o plantel principal.

O tempo de quarentena depende das doenças as quais se quer evitar, do status sanitário da granja recebedora e do período de incubação dos agentes aos quais se quer combater”, explica Mariana Costa Fausto, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Medicina Veterinária Preventiva – Saúde Animal e Programas Sanitários.

Entretanto, de forma resumida e genérica, tem-se:

• Mínimo: 28 dias

• Recomendado: 42 dias

Algumas doenças têm tempo de incubação maior que o tempo de quarentena recomendado.

O ideal é que haja um funcionário exclusivo para trabalhar no setor de quarentena, mas, quando isso não for possível, a sua demanda de trabalho deve ser a última a ser cumprida, sendo necessário que o funcionário tome banho prévio e use roupas e botas diferentes dos usados na granja antes de entrar no setor. É importante lembrar, ainda, que todos os equipamentos da quarentena devem ser exclusivos e seu sistema de captação de dejetos deve ser independente do rebanho principal.

Durante o isolamento, deve-se observar os sinais clínicos de patologias e, associado aos exames sorológicos realizados nessa fase, montar o diagnóstico para determinar se o animal poderá, posteriormente, ir para a granja ou não.

Ao final do período de isolamento, inicia-se a aclimatação, que serve para expor o animal que foi classificado como isento de doenças aos agentes patológicos que existem na granja, de modo a reforçar seu sistema imune antes da transferência.

A vacinação e detecção de estro antes da transferência varia de acordo com os protocolos de cada granja.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Suínos – Produção e Principais Doenças do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Mariana Costa Fausto, Doutora em Medicina Veterinária Preventiva – Saúde Animal e Programas Sanitários pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e Mestre em Medicina Veterinária também pela UFV. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações