Regulação renal hídrica: você sabe o que é?

Os rins desempenham papel fundamental no organismo, realizando toda a filtração do sangue que chega até ele

Regulação renal hídrica: você sabe o que é?

A urina é resultante do processo de filtração do sangue, função essa realizada pelos rins. No entanto, para que as taxas de filtração dentro do glomérulo se mantenham adequadas, é necessário que as pressões osmóticas sanguínea e arterial se mantenham constantes, o que é possibilitado por vários mecanismos responsáveis pela manutenção do volume hídrico.

Para que ocorra a dinâmica de regulação hídrica no organismo é necessário reconhecer o papel central desempenhado pelo Na+. “O sódio é o principal eletrólito que compõe o líquido extracelular e que mantém a pressão osmótica efetiva, fazendo com que ocorra o equilíbrio da água entre todos os compartimentos”, explica a Dr.ª Waleska de Melo, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

O processo de osmorregulação consiste em ajustes feitos pelo organismo junto com o sistema renal e sistema neurológico, que vão coordenar a ingestão e excreção de água de forma adequada, através de receptores presentes no cérebro que estimularão a sede no animal.

No hipotálamo encontram-se receptores (osmorreceptores) que detectam a diminuição do volume extracelular, e, então, enviam mensagem àquela glândula para que acione a “central da sede” para que ocorra o consumo de água espontaneamente.

Osmorregulação.

Osmorregulação.

No hipotálamo é produzido também um hormônio chamado antidiurético (ADH) que atua sobre os rins retendo a água, diminuindo a produção urinária.

Mecanismos de regulação intrínsecos

Autorregulação: é um conjunto de mecanismos intrínsecos ao rim que mantém o fluxo sanguíneo renal e a taxa de filtração glomerular.

Mecanismos de regulação extrínsecos (mecanismo miogênico)

Os mecanismos extrínsecos são acionados em resposta à atuação de barorreceptores, receptores volêmicos ou à variação na ingestão de água e de sais.

É importante entender que esses mecanismos atuam em conjunto sempre para manter o volume de água e eletrólitos, para que se mantenha a homeostase do animal.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Fisiologia Veterinária Sistemática do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa e Mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão! 

Receba Mais Informações