Remoção do baço em cães

Mesmo após a remoção do baço, cães conseguem ter uma vida tranquila

Remoção do baço em cães    Artigos VetP


Kelly Cristine de Sousa Pontes, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Mestre e Doutora em Oftalmologia Veterinária, explica que "todos os órgãos desempenham funções importantes nos animais, mas é possível que eles tenham uma vida tranquila mesmo após a remoção de algum órgão, como é o caso do baço".

O baço é um órgão que auxilia no bom funcionamento da linfa e do sistema imunológico de cães. Porém, por consequência de traumas ou condições médicas, como os tumores, esse órgão pode ser removido e o cão consegue se recuperar e ter uma vida tranquila. Essa intervenção cirúrgica recebe o nome de esplenectomia.

Além da função acima mencionada, esse órgão também atua no sistema sanguíneo e na filtração do sangue, auxiliando esses processos. Sua polpa vermelha trabalha na formação de glóbulos vermelhos e também na retenção e armazenamento de proteínas imunes, os antígenos. Ainda, auxilia no armazenamento de sangue.

Identificação


O baço é um órgão vermelho escuro e repleto de vasos sanguíneos. Seu formato é de tubo, longo e largo. Encontra-se na parte superior do abdômen, perto do estômago. A remoção pode ser recomendada caso o órgão esteja danificado ou doente, haja vista o prejuízo que pode causar aos órgãos próximos.

Causas


O que mais provoca a remoção do órgão em cães são os tumores. Algumas raças são mais dispostas a contrair o hemangiossarcoma, tumor no baço, como é o caso dos pastores alemães. Em cães com idade mais avançada, também pode ser desenvolver tumores esplenopatias.

Em raças grandes, também é possível que haja a torção do baço, quando ele se rompe devido a algum trauma, como atropelamento ou chute em seu abdômen. Nesse caso, ele precisa ser removido para evitar hemorragias internas.

Diagnóstico


Há uma série de exames que podem determinar se o baço deve ou não ser removido, como raios-x abdominais, ultrassons abdominais e biópsias. Em casos mais específicos, cirurgias exploratórias podem ser feitas para a avaliação do estado do órgão.

Tratamento


Em casos onde há rompimento do vaso e o cão é estável para a anestesia, remove-se o órgão. Após a remoção, o veterinário deverá avaliar o órgão e determinar a causa da doença. Caso seja um tumor maligno, o cão poderá passar por quimioterapia em um período após a intervenção cirúrgica.

O tumor de baço é uma das doenças que mais mata os cães porque é silencioso e pode provocar uma hemorragia interna abdominal quando rompido. Além de causar muita dor no animal, essa hemorragia é difícil de ser controlada. A forma de detectar o nódulo antes que ele se rompa é fazendo consultas preventivas e é por isso que visitas regulares ao veterinário são importantes para os animais.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Cirurgia de Cães e Gatos do VET Profissional, com a Prof.ª Dr.ª Kelly Cristine de Sousa Pontes, Pós-doutora em Medicina, na área de Oftalmologia e Oncologia, pela Leiden University – Holanda e Doutora em Cirúrgicas e Anestésicas Aplicadas aos Animais, pela Universidade Federal de Viçosa. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!


Fonte: Cães – cães.topartigos.com
Animal de Estimação – www.226248.com/dogs/
por Renato Rodrigues

Receba Mais Informações