Tendinite crônica em equinos: quais são os exames específicos para esse diagnóstico?

A tendinite é um processo inflamatório de tendões e regiões de ligação entre o tendão e o músculo. Para ser diagnosticada, é preciso de exames físicos específicos

Tendinite crônica em equinos: quais são os exames específicos para esse diagnóstico?

Quando se recebe um animal com histórico de claudicação, além dos exames gerais, deve-se realizar exames físicos específicos.

O exame físico específico é dividido em exame estático e dinâmico, palpação, avaliação dos cascos e testes de flexão”, explica Lorena Chaves Monteiro, professora do VET Profissional.

Durante o exame estático, deve-se analisar o alinhamento dos membros torácicos, pélvicos e coluna, aprumos gerais, postura e conformação dos cascos.

Já na avaliação dinâmica, é necessário observar o animal ao passo e ao trote para que a sua condição física seja avaliada antes de infligir-lhe qualquer estímulo doloroso, como alongamentos e solavancos. Assim, é importante avaliar em visão caudal e cranial, observando se há dificuldade em levantar as patas e em apoiá-las no chão e se há a movimentação correta da cabeça.

No momento da palpação, busca-se examinar ao toque as estruturas do sistema locomotor, ou seja, músculos, tendões, ligamentos, articulações etc. Isso deve ser feito tanto com os membros apoiados quanto com os membros elevados e o objetivo é perceber se o animal sente algum desconforto.

Para a palpação do casco, é necessário primeiramente efetuar uma limpeza com uma escova própria para a tarefa. Nesse momento, a presença de lesões e sinais patológicos já devem ser verificados. A palpação propriamente dita deve ser efetuada pinçando vários pontos dos cascos com uma pinça própria e ver se o animal responde a esse estímulo tentando retirar a pata.

É importante que a examinação dos quatro cascos do equino seja realizada pelo mesmo examinador para garantir que a força aplicada seja igual em todos eles.

Os testes de flexão têm o intuito de identificar qual o membro afetado e, a partir disso, apontar a sede da lesão, lembrando que mais de um membro pode estar debilitado.

É importante frisar que todos os testes devem ser executados nos quatro membros do animal. O médico veterinário deve tomar o máximo de cuidado quando for avaliar os membros pélvicos para evitar coices.


Aprenda mais sobre o assunto na disciplina – Casos Clínicos – Grandes Animais - disponível na Área VET Profissional, a mais moderna ferramenta de capacitação para médicos veterinários e estudantes de veterinária disponível no mercado, com a qual você obterá todos os conhecimentos necessários para garantir o bem-estar dos animais e alcançar êxito em sua profissão.

 

Receba Mais Informações