Guias de Capacitação do Veterinários. Clique e baixe!

Resultados da busca para "dermatofitose em gato"

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Semiologia tegumentar em gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse exame?

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico realizar. Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal. Tal fato exige paciência e determinação do Médico Veterinário, bem como auxílio do proprietário sempre que possível.

Saiba mais

Dermatofitose em Gato: como coletar amostras para o diagnóstico?

Quando nos deparamos com pacientes com lesões de pele circunscritas em determinadas áreas do corpo, é muito difícil fazer o diagnóstico observando apenas as características das lesões, pois essas se apresentam de modo semelhante para diferentes agentes ou causas.

Saiba mais

Exame ortopédico em cães e gatos: como iniciar?

O exame ortopédico se inicia com a inspeção visual do paciente. Muitos veterinários, por falta de conhecimento, demonstram certo receio em fazer o exame ortopédico completo de cães e gatos, permanecendo apenas na parte inicial da inspeção visual.

Saiba mais

Conheça a nova disciplina VET Profissional: Clínica Médica de Cães e Gatos

O VET Profissional acaba de ganhar mais uma disciplina: Clínica Médica de Cães e Gatos. Para os médicos veterinários, a clínica médica é uma prática importante, pois trata do diagnóstico e tratamento de doenças, atuando, também, na área de saúde pública, ao combater zoonoses, promovendo a interação entre o profissional veterinário e a sociedade. Independente da especialidade do médico veterinário, essas práticas fazem parte de sua rotina.

Saiba mais

Doença renal policística em gatos: você conhece essa doença?

Você já ouviu falar em doença renal policística? Não? A doença renal policística é uma doença autossômica dominante, com causa hereditária, caracterizada pela expansão de segmentos tubulares formando os cistos renais.

Saiba mais

Dermatites fúngicas em cães e gatos: conheça a dermatofitose!

Muitas das dermatites fúngicas são zoonoses, isto é, podem ser transmitidas do animal para o homem e vice-versa, exigindo do veterinário cuidado redobrado no momento de examinar o animal e executar os procedimentos para exames clínicos.

Saiba mais

Dermatites alérgicas em cães e gatos: como proceder ao receber esses animais no consultório?

Todas as vezes que se abordar um paciente alérgico ou qualquer paciente dermatológico, deve-se realizar o exame de triagem. Logo, o raspado cutâneo parasitológico, raspado cutâneo profundo e cultura fúngica devem ser feitos em todos os casos. Também testes diagnósticos, a fim de avaliar se o animal apresenta infecções secundárias, infecções bacterianas ou leveduriformes, devem ser realizados, pois tais doenças devem ser tratadas antes de se focar nas dermatites alérgicas.

Saiba mais

Precisando examinar boca de gatos? Saiba como

O exame físico de inspeção e palpação da boca de cães e gatos além de ser relativamente simples, permite que o médico observe uma série de alterações que possam acometer a cavidade oral desses animais domésticos. “Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, o Veterinário deve conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma rápida, precisa e eficiente, minimizando o estresse para o animal e os riscos para o examinador”, afirma Dra. Waleska de Melo Ferreira Dantas

Saiba mais

Quais principais doenças periodontais que acometem cães e gatos?

Doença periodontal é a enfermidade mais comum da cavidade oral de cães e gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

Saiba mais

Tire suas dúvidas sobre a castração de cães e gatos!

A castração de cães e gatos ainda é tida como um tabu na nossa sociedade. Muitos donos desses animais de estimação acabam por não realizar o procedimento devido ao que, erroneamente, escutam falar sobre essa cirurgia. Esse procedimento é seguro? O animal sofre? Devo castrar a fêmea antes ou depois do primeiro cio? Esses e outros são alguns dos questionamentos mais comuns.

Saiba mais

Cuidados pré-gestação para a segurança de gatas, cadelas e filhotes

A importância de um acompanhamento médico adequado durante a gestação de gatas e cadelas não é mais segredo para os tutores, de modo que são cada vez mais frequentes as pacientes prenhas e os neonatos nas clínicas e hospitais veterinários. Entretanto, existem alguns cuidados nem sempre observados que devem ser tomados antes mesmo do acasalamento e que podem prevenir problemas de alto risco para os filhotes.

Saiba mais

Anamnese em cães e gatos para a identificação de problemas de pele

É mesmo possível realizar anameses em cães e gatos para a identificação de problemas de pele? Sim, é. A anamnese inicia-se pela queixa principal do proprietário e deve se desenvolver por meio de uma série de perguntas feitas pelo médico veterinário, relativas ao sistema tegumentar que irão orientá-lo na identificação das alterações, bem como sugerir exames complementares.

Saiba mais

Insuficiência cardíaca congestiva em cães e gatos: quais são as características dessa síndrome?

A insuficiência cardíaca congestiva é uma síndrome clínica decorrente de diversas doenças cardíacas. É caracterizada por altas pressões de enchimento do ventrículo (direito ou esquerdo), levando a uma congestão sanguínea.

Saiba mais

Palpação do sistema tegumentar em cães e gatos: qual a importância desse exame?

Durante a realização do exame físico específico, podemos classificar morfologicamente alterações que podem ocorrer na pele de cães e gatos e que podem ser identificadas por meio da palpação e olfação.

Saiba mais

Quais são os instrumentos utilizados para cirurgia em animais?

Na realização de cirurgias em cães, gatos e outros animais de pequeno porte, é fundamental estar atento a cada detalhe, para que esse animal consiga passar por esse procedimento de forma tranquila e sem riscos. Assim como em humanos, para realizar qualquer cirurgia, o médico veterinário precisa estar atento a todos os instrumentos que usará e qual a finalidade de cada um.

Saiba mais

Defeito de septo ventricular: Você conhece essa cardiopatia que acomete cães e gatos?

O defeito de septo ventricular acontece durante a formação do septo interventricular, sendo mais comum em cães de médio a grande porte e gatos.

Saiba mais

Necropsia em gatos: como fazer a avaliação das mucosas?

Na necropsia é feita uma análise detalhada do cadáver, tanto na parte externa como interna. O exame externo nada mais é que uma avaliação detalhada da superfície do cadáver. Trata-se da primeira fase da necropsia em que informações relevantes são coletadas para elucidar a causa mortis do animal.

Saiba mais

Transfusão sanguínea em cães e gatos: quando devo fazer?

A transfusão sanguínea consiste em transferir o sangue de um animal sadio, ou ainda, de sangue devidamente armazenado em bancos sanguíneos, para um animal enfermo, seguindo rigorosos procedimentos no que se refere à seleção do doador, determinação do tipo sanguíneo dos animais envolvidos, processamento da coleta, cálculo de transfusão, entre outros.

Saiba mais

Auscultação do sistema respiratório em cães e gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse procedimento?

É importante que o Médico Veterinário saiba observar e identificar as alterações encontradas no sistema respiratório de cães e gatos, assim como praticar e saber usar os termos técnicos adequados para cada uma das alterações do sistema respiratório.

Saiba mais

Kit de primeiros socorros para cães e gatos: como montar?

Para realizar as ações de primeiros socorros, é fundamental ter disponível uma caixa de primeiros socorros, com materiais e itens básicos que auxiliarão no atendimento à vítima. Vale ressaltar que um kit de primeiros socorros, especificamente destinado aos animais de estimação, é útil, porque fornece o material que muitas vezes não é encontrado em um kit de primeiros socorros humano.

Saiba mais

Anestesia odontológica para cães e gatos: quais são os ramos de bloqueio?

O principal objetivo da anestesia é bloquear a transmissão nociceptiva, atuando nos canais de sódio e evitando o potencial de ação que leve a uma informação dolorosa ao sistema nervoso central.

Saiba mais

Densidade calórica ou energética: qual a importância da energia fornecida aos animais através dos alimentos?

Os animais são capazes de regular o gasto de energia e a ingestão de alimentos para satisfazer com precisão as suas necessidades calóricas diárias. Três classes de nutrientes fornecem energia à dieta de cães e gatos: carboidratos, gorduras e proteínas.

Saiba mais

Doença renal crônica em animais domésticos: saiba mais sobre essa doença

A doença renal crônica é a enfermidade degenerativa mais comum em cães e gatos idosos. É irreversível e caracterizada por uma perda progressiva dos néfrons e da função renal.

Saiba mais

Veterinário Profissional: Conheça a Disciplina Cirurgias em Cães e Gatos

Os procedimentos cirúrgicos em animais de pequeno porte requerem técnicas e mecanismos singulares com os quais os veterinários precisam estar familiarizados. Cada cirurgia possui detalhes que, embora pareçam insignificantes para os leigos, exercem uma influência enorme na recuperação dos pacientes. A Disciplina Cirurgias para Cães e Gatos foi elaborada justamente pensando em facilitar a compreensão de todas as peculiaridades e métodos dessas operações.

Saiba mais

Como combater cálculos urinários em cães e gatos?

Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com cálculos urinários, que são bem parecidos aos nossos. Esse material sólido é formado, geralmente, por sais minerais, com elementos como o cálcio, o magnésio, a amônia, o fósforo e carbonatos. A consistência do cálculo e a composição são similares a do calcário.

Saiba mais

Cirurgia veterinária: impactação e abscedação do Saco Anal

A estrutura chamada de saco anal está presente em todos os cães e gatos e cada um possui duas dessas estruturas. Não são visíveis externamente e ficam localizadas na lateral do ânus desses animais. Formando uma espécie de bolsa, dentro de cada saco há duas glândulas, denominadas adanais ou glândulas do saco anal.

Saiba mais

O pet precisa de transfusão de sangue, e agora? Critérios para a seleção dos doadores

Algumas enfermidades debilitam muito os cães e gatos, ao ponto de eles necessitarem de transfusão sanguínea. Essa técnica fortalece o organismo do animal anêmico, repõe o volume de sangue perdido em decorrência de ferimentos e hemorragias e, acima de tudo, fornece tempo para o médico veterinário analisar melhor o quadro de saúde do paciente emergencial, de modo a evitar diagnósticos precipitados.

Saiba mais

Lipidose hepática em gatos: como diagnosticar?

Períodos prolongados de anorexia podem trazer como consequência a lipidose hepática. “Esse quadro ocasiona o mau funcionamento das células do fígado e do trato biliar”, explica Fabíola Carolina de Almeida, professora do VET Profissional.

Saiba mais

Contenção de cães e gatos: por que usar?

A correta contenção de animais é importante, pois garante a integridade física do Médico Veterinário, bem como a preservação do paciente, evitando danos físicos aos animais durante as intervenções médicas.

Saiba mais

Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo. Além das práticas corretas, outros aspectos são levados em consideração, como a definição da via adequada, a correta manipulação de instrumentos como o aplicador, os métodos de contenção e a realização da assepsia são fatores essenciais para que o medicamento cumpra sua finalidade.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Cuidados pré-natal para cães e gatos

O pré-natal é o momento em que todos os cuidados devem ser tomados para que a fêmea tenha uma gestação segura, e para que o feto se desenvolva de maneira saudável. Para isso, deve-se atentar para os aspectos que mostraremos a seguir.

Saiba mais

Estrutura óssea da cabeça de cães e gatos: vamos conhecer?

No caso do estudo de estruturas da cabeça e regiões da face, torna-se necessário observar as áreas como um todo.

Saiba mais

Primeiros socorros para cães e gatos: qual a importância desse procedimento?

Mesmo com tantos profissionais e materiais de alta qualidade no mercado, é fundamental que os donos de animais, ou responsáveis por eles (como cuidadores, banhistas e tosadores) tenham noções de primeiros socorros, para atuarem caso aconteça algo inesperado ao animal de estimação.

Saiba mais

Sistema urinário de cães e gatos: qual a sequência do exame clínico desse sistema?

Várias são as alterações clínicas que podem acometer o sistema urinário, cujos sinais clínicos vão desde alterações na conformação do animal, até alteração no pênis e lesão na mucosa da boca, sendo esta causada por síndrome urêmica.

Saiba mais

Equipamentos odontológicos utilizados para atendimentos de cães e gatos

Os instrumentais podem ser adquiridos à medida que for havendo demanda. Contudo, existem equipamentos básicos que toda clínica deve ter desde o início, que são aqueles utilizados para a avaliação clínica da cavidade oral.

Saiba mais

Efusão pleural em cães e gatos: como identificar em uma imagem radiográfica?

A pleura é uma membrana que recobre todo o tórax do animal, desde a região da parede torácica até a região dos órgãos internos da cavidade torácica. Nos animais, encontramos dois tipos de pleuras, a pleura visceral (que recobre os pulmões) e a pleura parietal (que reveste a cavidade torácica).

Saiba mais

Necropsia em gatos: conheça as etapas da retirada do monobloco

Para que cada conjunto de órgãos que compõem o monobloco continue preservado, ao proceder a separação das estruturas, é preciso se atentar para os ligamentos e secções que unem os conjuntos de órgãos, fazendo a retirada do monobloco de maneira correta.

Saiba mais

Orquiectomia em cães e gatos: quando esse procedimento é indicado?

Orquiectomia é o procedimento cirúrgico de esterilização e remoção das gônadas dos machos, também chamado de castração.

Saiba mais

Banho e tosa de cães e gatos: qual deve ser a postura do profissional tosador?

Como em todas as profissões, o profissional do banho e tosa precisa amar sua profissão, ter prazer em trabalhar com animais, ser paciente, responsável, gentil, enérgico sem ser agressivo, ser sincero e verdadeiro durante esclarecimentos e conversas com os donos dos animais.

Saiba mais

Cardiomiopatia hipertrófica felina: como diagnosticar?

Gato apresentado intolerância ao exercício, letargia, coxins pálidos ou cianóticos, taquipneia ou dispneia... Esses sintomas podem ser sinal de cardiomiopatia hipertrófica.

Saiba mais

Veterinário profissional: O que é a mucocele?

A doutora em cirurgia veterinária e professora da Disciplina Cirurgia de Cães e Gatos, do VET Profissional, Kelly Cristine de Sousa Pontes, ressalta que, no cuidado com cães e gatos é necessário estar atento aos problemas que eles apresentam, para, então encaminhá-los ao veterinário.

Saiba mais

O que é a torção gástrica em cães?

Gustavo Carvalho Cobucci, Médico Veterinário, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos e professor do VET Profissional, explica que "um bom veterinário deve conhecer a fundo todos os problemas que os animais podem apresentar, para conseguir diagnosticar e curá-los da forma mais rápida e eficiente possível".

Saiba mais

O câncer de mama também atinge os pets? Sim!

A saúde dos nossos pets é algo com o que devemos nos preocupar. A castração, tida como um procedimento que gera muitas dúvidas, é importante na prevenção de alguns problemas, como a piometra e o câncer de mama em fêmeas. Mas, afinal, os pets também sofrem com câncer de mama? A resposta é sim!

Saiba mais

Aves em estado crítico: o que o veterinário deve fazer?

As aves quando chegam em clínicas, geralmente, já se encontram em estado crítico. “Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças. Devido a isso, os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e a doença se agrava”, explica Letícia Bergo Coelho Ferreira, Professora do VET Profissional.

Saiba mais

Fraturas ósseas em cães e gatos: você sabe classificar uma fratura?

A fratura é classificada como uma solução de continuidade do tecido ósseo. “Acontece devido a um trauma ou à fragilidade óssea causada por doença (fratura patológica)”, explica a professora Sâmara Turbay Pires, do VET Profissional.

Saiba mais

Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

Como representante da família Onchocercidae, destaca-se a espécie Dirofilaria immitis, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem. “Os hospedeiros intermediários são os mosquitos dos gêneros Aedes spp., Anopheles spp., Culex spp. e Ctenocephalides canis”, explica a professora Mariana Costa, do VET Profissional.

Saiba mais

Hipertensão pulmonar em cães e gatos: você conhece essa doença?

A hipertensão pulmonar (HP) é uma doença progressiva, grave, de alta incidência, caracterizada pela elevação anormal e persistente da pressão na vasculatura pulmonar e consequente aumento da pressão arterial pulmonar (≥ a 25 mmHg). Pode ser classificada em HP arterial e HP venosa.

Saiba mais

Alimentação natural e medicina veterinária: qual a ligação?

Os veterinários são a primeira fonte de informação quando o tema é nutrição pet. Em segundo lugar vem a internet. É fundamental estar atento às necessidades nutricionais dos pacientes e aos hábitos alimentares para fornecer conselhos nutricionais.

Saiba mais

Dermatite de dobras cutâneas: você conhece essa doença de pele que acomete os cães? Sabe quais tratamentos indicar?

Conhecida também como intertrigo e piodermite de dobras cutâneas, a dermatite de dobras cutâneas é uma infecção bacteriana muito comum em cães com grande quantidade de dobras corporais cutâneas (Shar-pei, Basset Hound, Dachshund).

Saiba mais

DTUIF - Doença do Trato Urinário Inferior dos Felinos: o que é? Como se apresenta? Quais são as causas?

“O que caracteriza essa enfermidade são sinais clínicos relacionados ao trato urinário inferior, como a hematúria, periúria, disúria e polaciúria”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Ciências Veterinárias.

Saiba mais

Necropsia em gatos: entenda o que deve ser observado ao examinar o fígado de felino

O exame dos órgãos deve ser feito de forma minuciosa, e cada órgão deve ser examinado individualmente, observando possíveis processos patológicos.

Saiba mais

Médico veterinário, você está preparado para atender uma ave em estado crítico?

As aves quando chegam às clinicas, geralmente já se encontram em estado crítico. Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças, então os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e nisso a doença se agrava.

Saiba mais

Conheça os cuidados técnicos durante a celiorrafia que podem garantir o sucesso de uma cirurgia

Celiotomia é o termo que designa a incisão na cavidade abdominal. Equivocadamente, muitos profissionais a chama de laparotomia, nomenclatura até mais utilizada atualmente, porém que corresponde à incisão na região do flanco. Celiorrafia, por sua vez, é a sutura da cavidade abdominal, de modo que é o procedimento que finaliza a celiotomia.

Saiba mais

Por que castrar cães machos é uma ação para o bem-estar social?

Muitas pessoas consideram que a melhor forma de controlar a natalidade de cães e gatos é a castração de fêmeas, uma vez que são elas que geram os filhotes. Embora castrá-las seja, sim, uma forma de controle, a orquiectomia, ou seja, a castração de machos, causa muito mais impacto nesse aspecto quando existe um grande volume de animais a ser neutralizado reprodutivamente.

Saiba mais

Sr. Veterinário, responda: o que é cardiopatia congênita e como ela acontece?

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Possui, porém, baixa prevalência.

Saiba mais

Anestesia inalatória em cães e gatos: vantagens e desvantagens

A anestesia inalatória é a técnica de introdução de um agente anestésico por via respiratória através de vaporização. “Após a absorção pelo pulmão, o agente alcança a corrente sanguínea e chega até o sistema nervoso central, local em que produz o efeito desejado”, explica o Professor Luís Eugênio Franklin Augusto, do VET Profissional.

Saiba mais

Sarna otodécica: o que é e como diagnosticar?

O agente é definido como “ácaro não escavador”. Essa denominação ocorre em razão de todo o seu ciclo e atividades que ocorrerem na superfície da epiderme do conduto auditivo dos animais infectados.

Saiba mais

VET Profissional: dicas para vestir os equipamentos cirúrgicos

Para a preparação de cirurgias em cães e gato, é imprescindível estar atento a vários procedimentos, que serão fundamentais para garantir que não haja qualquer tipo de contaminação ao animal por parte do veterinário. Após reunir a equipe, dentre outros procedimentos, é necessário vestir alguns equipamentos cirúrgicos.

Saiba mais

Problema cardíaco no animalzinho? Quais os cuidados ao realizar a auscultação?

Muitos veterinários inexperientes podem confundir alterações do sistema cardiovascular com alterações do sistema respiratório. Por isso, durante o processo de observação visual, o médico deve atentar para o comportamento do cão: se apresenta fadiga, tosse, alterações na frequência e ritmo respiratório, ou seja, alterações relacionadas ao sistema cardiovascular.

Saiba mais

Orquiectomia em cães: quais são as técnicas de incisão utilizadas para essa cirurgia?

A orquiectomia de machos caninos é indicada em casos clínicos de criptorquidismo, neoplasias, hérnias ou para facilitar o manejo; evitar coberturas indesejáveis e diminuir a agressividade do animal.

Saiba mais

Anestesias para animais

Para realizar a limpeza de dentes, castração, cirurgia ortopédica ou qualquer outro procedimento cirúrgico, os animais precisam de ser anestesiados. O anestésico será o responsável por garantir que o animal não sinta dor, além de deixa-lo inconsciente por todo o procedimento, evitando que ataquem o veterinário.

Saiba mais

Paramentação da equipe cirúrgica: qual a real importância?

Tanto em humanos quanto em animais, a pele é a primeira barreira de defesa contra bactérias, vírus e outros agentes microbiológicos nocivos ao corpo. Assim, procedimentos cirúrgicos, cujas incisões são mais profundas, precisam ser submetidos a protocolos higiênicos cautelosos.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Cateter endovenoso? Conheça a função do Mandril e o Canhão

O mandril é o instrumento do cateter que penetra a pele do paciente e alcança o vaso, por isso, possui uma ponta com bisel. A ponta biselada, por sua vez, deve ser posicionada para cima no momento de penetrar a pele do animal para evitar que a ponta de silicone do tubo do cateter se dobre ao atravessar a veia do paciente.

Saiba mais

Mercado de pets exóticos cresce e pede por médicos veterinários especializados

Estudar sobre pets exóticos ou não convencionais é muito importante para o médico veterinário porque se trata de animais cada vez mais recorrentes nos consultórios. Pode-se conceituá-los como sendo todas as espécies que não são comuns nos domicílios, como algumas aves, répteis e mamíferos que não sejam cão e gato. São animais de estimação interessantes, pois podem se adaptar perfeitamente à presença humana, gostam de carinho e interagem com as pessoas, obviamente que de forma diferente das interações as quais as pessoas estão acostumadas.

Saiba mais

Glomerulonefropatias em animais domésticos: você conhece a glomerulonefrite?

As glomerulonefropatias são doenças glomerulares consideradas como principais causas de doença renal crônica em cães, prevalecendo a ocorrência em animais de meia idade e idosos.

Saiba mais

Estenose aórtica em animais domésticos: um tipo de cardiopatia congênita que merece atenção

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Aqui vamos conhecer a estenose aórtica, uma doença caracterizada pela obstrução parcial da via de saída do ventrículo esquerdo.

Saiba mais

Eletrocardiograma em animais: você sabe o significado das ondas e intervalos?

O eletrocardiograma (ECG) é o registro gráfico da atividade elétrica do coração, em que as ondas e os intervalos vão simbolizar regiões específicas de passagem da onda elétrica. “O traçado eletrocardiográfico será marcado por um complexo de ondas e intervalos, representando a atividade elétrica no coração”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Urolitíase em animais domésticos: o que é e como diagnosticar?

A urolitíase é uma enfermidade de formação de cálculos no aparelho urinário, causando obstruções e infecções urinárias e formação de cristais. Esses cálculos são chamados de urólitos e variam conforme a sua composição.

Saiba mais

Cistocentese em animais domésticos: você conhece essa prática?

A cistocentese é o método de coleta de urina que apresenta como vantagem a redução da possibilidade de contaminação da amostra por material presente no prepúcio, pênis ou uretra dos pacientes. Além disso, a técnica evita a contaminação iatrogênica do trato urinário e lesões causadas pela passagem de sondas uretrais.

Saiba mais

Quais são as normas que devem ser seguidas para se realizar uma boa sutura?

A realização da sutura, principalmente a cirúrgica, envolve lógica e habilidade. É importante que o Médico Veterinário tenha cuidado ao realizar a sutura, afinal, muitos proprietários avaliarão o trabalho do cirurgião de acordo com o resultado da sutura em seus animais.

Saiba mais

Anestesia inalatória em pequenos animais: quais são as vantagens e desvantagens?

Você sabe o que é a anestesia inalatória? A anestesia inalatória consiste em introduzir o agente anestésico por via respiratória por meio da vaporização, e a anestesia ocorre quando o medicamento é absorvido pelo pulmão, alcançando o sistema nervoso central através da corrente sanguínea.

Saiba mais

Cirurgia no sistema urinário de animais: a uretrostomia

Kelly Cristina Sousa Pontes, professora do VET Profissional, anuncia que a cirurgia no sistema urinário de pequenos animais apresenta técnicas e mecanismos únicos com os quais os médicos veterinários precisam estar familiarizados, para alcançarem o sucesso na realização dos procedimentos.

Saiba mais

Fratura do corpo da mandíbula de um cachorro. E agora?

As fraturas mandibulares são muito comuns de ocorrem em cães e gatos. O médico veterinário deve ter em mente que, na fratura mandibular os animais devem ser tratados de forma independente, estudando-se caso a caso e recorrendo a manejos adequados para cada situação.

Saiba mais

Suspeita de câncer no animalzinho? Qual exame solicitar? Citologia ou histopatologia?

O câncer deriva da palavra karkinos que, no grego, significa caranguejo. Esta é uma analogia à forma pouco delimitada e infiltrativa dos diversos tumores cancerígenos.

Saiba mais

Imagem radiológica: quais fatores afetam a sua formação?

Conhecer os princípios da formação da imagem radiográfica, a ação dos raios X e os equipamentos que podem ser usados para a captura de imagens auxilia na execução correta do exame e na compreensão da importância dos cuidados que devem ser tomados ao lidar com radiações.

Saiba mais

Cystoisospora: você conhece esse tipo de afecção?

Geralmente, as infeções por Cystoisospora ocorrem em animais jovens, associadas a situações estresse, deficiências sanitárias, doenças concomitantes ou subnutrição.

Saiba mais

Animal com câncer, necessitando de quimioterapia. Mas afinal, o que é quimioterapia?

A quimioterapia é uma modalidade recente para tratamento do câncer, apresentando, aproximadamente 50 anos de prática. Contudo, existem relatos de civilizações antigas que utilizavam extratos de plantas para o tratamento de tumorações, a exemplo do arsenito, cujo uso foi mencionado há 400 a.C.

Saiba mais

Fisiopatogenia das doenças ósseas metabólicas: vamos entender o que é?

O corpo sempre busca o equilíbrio. Em relação ao sistema ósseo, o principal equilíbrio é entre cálcio e fósforo séricos e dos ossos, o que quer dizer que, sempre que precisar, o corpo vai retirar esses minerais dos ossos ou do sangue para desempenhar suas funções.

Saiba mais

Uretrosmia escrotal em cães: você conhece essa técnica cirúrgica?

Os cálculos encontrados em cães são comuns na base do osso peniano. Isso ocorre pelo fato de a uretra nessa região não conseguir distender e, consequentemente, não conseguir expelir os cálculos, causando, assim, a obstrução.

Saiba mais

Felino com suspeita de DTUIF: quais exames solicitar?

A DTUIF é uma afecção que atinge o trato urinário inferior felino afetando a vesícula urinária e a uretra dos pacientes. Os sinais clínicos mais comuns são: hematúria, disúria, estrangúria, polaciúria, periúria e manifestações de alterações comportamentais, tais como a lambedura do pênis.

Saiba mais

Demodiciose canina: você conhece esse tipo de dermatite parasitária que acomete os cães?

O que são dermatites? Dermatites são inflamações cutâneas que podem gerar vermelhidão, coceira, bolhas, odores ruins, entre outros, que incomodam muito o animal a ponto de provocar lesões mecânicas devido ao ato de coçar.

Saiba mais

Infecção do trato urinário em animais domésticos

A infecção do trato urinário (ITU) é uma doença frequente em cães, geralmente causada por bactérias, mas podendo também acontecer pela presença de fungos e vírus no organismo do animal.

Saiba mais

10 passos para fazer a coleta de sangue na veia jugular de pacientes caninos

Ao considerar o volume de sangue a ser coletado para hemograma e bioquímico, a veia de escolha para coleta das amostras foi a veia jugular, localizada na região do pescoço.

Saiba mais

Celiotomia: o que é? Como é feita?

• Celio = abdômen. • Tomia = incisão. Trata-se da incisão da região do abdômen.

Saiba mais

Você, estudante de veterinária, sabe o que é gastrotomia?

Gastrotomia é a abertura do estômago, e, muitas vezes, é confundida com gastrostomia, que é o estabelecimento de uma abertura artificial (de comunicação com o meio externo) do estômago.

Saiba mais

Lesões ósseas em animais: conheça os tipos de lesões que podem ser observadas nos exames radiográficos

Para as lesões ósseas serem vistas e detectadas radiograficamente, mais de 30% ou 50% de lesão já deve ter ocorrido no osso, ou seja, quando já se tem uma lesão maior.

Saiba mais

Animais cardiopatas: como montar uma resenha e uma anamnese desses animais?

A resenha compreende os dados básicos do animal, como sexo, espécie, idade e raça, enquanto a anamnese capta dados relacionados ao seu histórico de vida, familiar e de saúde.

Saiba mais

Enteroanastomose e enterotomia: qual a diferença entre estes dois procedimentos?

A enteroanastomose é indicada para casos de traumatismos causados por mordedura, projéteis, corpos estranhos, esquírolas ósseas, eviscerações e lacerações mesentéricas. Outra situação que é indicado esse procedimento é por trauma causado por obstrução mecânica, ou seja, por corpos estranhos, neoplasias, aderências, torção mesentérica além da intussuscepção.

Saiba mais

Doenças articulares em raças pequenas: conheça a anatomia e os achados radiográficos dessas doenças

As articulações são as estruturas que impedem o atrito dos ossos no ponto em que a parte distal de um osso se liga à parte proximal de outro. Elas que permitem a mobilidade do corpo.

Saiba mais

Saculite em cães: como diagnosticar?

A saculite, também conhecida como doença do saco anal, é um distúrbio que ocorre na área anal de pequenos animais, comum em cães, mas rara em gatos.

Saiba mais

Ritmos sinusais: como interpretar os resultados do exame eletrocardiográfico?

O exame eletrocardiográfico é muito importante para avaliação das arritmias. Por isso, saber avaliar o ritmo sinusal (normal ou com alteração) é o ponto chave para interpretação do eletrocardiograma (ECG). Para a interpretação do ritmo sinusal, alguns pontos devem ser analisados no traçado eletrocardiográfico, como nos mostra Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Ciências Veterinárias:

Saiba mais

Cistotomia em animais: como chegar a um diagnóstico para a realização desse procedimento?

O diagnóstico de doença da bexiga é essencial para que se possa iniciar o procedimento cirúrgico. O diagnóstico pode ser realizado por meio do histórico do animal junto com o exame de palpação.

Saiba mais

Padrão brônquico: você conhece esse padrão radiográfico pulmonar?

Em qualquer padrão, deve-se associar o exame físico, a anamnese e os exames complementares dos animais.

Saiba mais

Eletrocardiografia: vamos entender a importância desse tipo de exame

Eletrocardiografia é o registro gráfico do impulso elétrico do coração durante a despolarização e repolarização. É o principal e mais completo exame para avaliação das arritmias.

Saiba mais

Odontologia veterinária: como é realizado o flap do dente molar em cães?

A técnica de flap é usada para debridar o epitélio da fístula e realizar uma incisão na gengiva e na mucosa bucal, proporcionando uma melhor visualização e acesso à raiz do dente.

Saiba mais

Doença periodontal em cães: o que é e como tratar?

A doença periodontal é uma doença muito comum e em cães, atingindo pacientes de qualquer faixa etária. Trata-se de uma afecção que ataca a gengiva e os tecidos de sustentação dos dentes.

Saiba mais

Ovariohisterectomia veterinária: quando esse procedimento é indicado?

A ovariohisterectomia é uma das cirurgias mais realizadas por cirurgiões veterinários de pequenos animais, uma vez que promove a esterilização de animais fêmeas por meio da remoção dos seus ovários e útero.

Saiba mais

Parvovirose: conheça essa doença infecciosa que acomete os cães jovens

A parvovirose canina é uma doença causada por vírus que acomete animais jovens na maior parte dos casos, inclusive filhotes. O quadro clínico mais expressivo da infecção é a diarreia com sangue.

Saiba mais

Cardiomiopatia dilatada em cães: como diagnosticar?

O animalzinho apresenta fraqueza, letargia, intolerância ao exercício, dispneia entre outros sintomas? Saiba que isso pode ser sinal de cardiomiopatia dilatada.

Saiba mais

Suspeita de afecção no trato urinário do animal? Quais são os exames iniciais que o médico veterinário deve realizar?

Ao se deparar com um animal com suspeita de afecção no trato urinário, deve ser feito tanto o exame físico geral (sistema orgânico como um todo), quanto o específico (incluem técnicas semiológicas).

Saiba mais

Tratamento de fístulas oronasais em cão: quais são os cuidados pós-cirúrgicos?

O tratamento se inicia com a anestesia e bloqueio regional. Após o animal anestesiado, o primeiro procedimento deve ser a limpeza dos dentes e retirada dos cálculos, sobretudo do dente afetado, podendo-se extrair algum que eventualmente apresente grande mobilidade, avaliando a extensão da lesão.

Saiba mais

Coluna vertebral dos animais: conheça as principais alterações que podem acontecer

A coluna vertebral é uma estrutura de sustentação do corpo dos animais, constituídas por ossos denominados de vértebras. Os elementos da coluna vertebral têm como objetivo proteger a medula espinhal.

Saiba mais

Erliquiose canina: conheça essa doença severa, mas de fácil tratamento

A Erliquiose é uma das principais doenças infectocontagiosas em animais domésticos. É causada por hemoparasitas da ordem Rickettsiales e do gênero Ehrlichia spp. São parasitas intracelulares obrigatórios de células monocelulares e células hematopoiéticas maduras ou imaturas. A principal espécie que acomete os cães é a Ehrlichia canis.

Saiba mais

Hiperadrenocorticismo Canino (HAC): conheça os efeitos do excesso de cortisol no organismo canino

Hiperadrenocorticismo Canino (HAC), também conhecido como Doença de Addison ou Síndrome de Cushing, é uma síndrome clínica decorrente do excesso de produção de cortisol no organismo animal.

Saiba mais

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Semiologia tegumentar em gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse exame?

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico realizar. Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal. Tal fato exige paciência e determinação do Médico Veterinário, bem como auxílio do proprietário sempre que possível.

Saiba mais

Dermatofitose em Gato: como coletar amostras para o diagnóstico?

Quando nos deparamos com pacientes com lesões de pele circunscritas em determinadas áreas do corpo, é muito difícil fazer o diagnóstico observando apenas as características das lesões, pois essas se apresentam de modo semelhante para diferentes agentes ou causas.

Saiba mais

Exame ortopédico em cães e gatos: como iniciar?

O exame ortopédico se inicia com a inspeção visual do paciente. Muitos veterinários, por falta de conhecimento, demonstram certo receio em fazer o exame ortopédico completo de cães e gatos, permanecendo apenas na parte inicial da inspeção visual.

Saiba mais

Conheça a nova disciplina VET Profissional: Clínica Médica de Cães e Gatos

O VET Profissional acaba de ganhar mais uma disciplina: Clínica Médica de Cães e Gatos. Para os médicos veterinários, a clínica médica é uma prática importante, pois trata do diagnóstico e tratamento de doenças, atuando, também, na área de saúde pública, ao combater zoonoses, promovendo a interação entre o profissional veterinário e a sociedade. Independente da especialidade do médico veterinário, essas práticas fazem parte de sua rotina.

Saiba mais

Doença renal policística em gatos: você conhece essa doença?

Você já ouviu falar em doença renal policística? Não? A doença renal policística é uma doença autossômica dominante, com causa hereditária, caracterizada pela expansão de segmentos tubulares formando os cistos renais.

Saiba mais

Dermatites fúngicas em cães e gatos: conheça a dermatofitose!

Muitas das dermatites fúngicas são zoonoses, isto é, podem ser transmitidas do animal para o homem e vice-versa, exigindo do veterinário cuidado redobrado no momento de examinar o animal e executar os procedimentos para exames clínicos.

Saiba mais

Dermatites alérgicas em cães e gatos: como proceder ao receber esses animais no consultório?

Todas as vezes que se abordar um paciente alérgico ou qualquer paciente dermatológico, deve-se realizar o exame de triagem. Logo, o raspado cutâneo parasitológico, raspado cutâneo profundo e cultura fúngica devem ser feitos em todos os casos. Também testes diagnósticos, a fim de avaliar se o animal apresenta infecções secundárias, infecções bacterianas ou leveduriformes, devem ser realizados, pois tais doenças devem ser tratadas antes de se focar nas dermatites alérgicas.

Saiba mais

Precisando examinar boca de gatos? Saiba como

O exame físico de inspeção e palpação da boca de cães e gatos além de ser relativamente simples, permite que o médico observe uma série de alterações que possam acometer a cavidade oral desses animais domésticos. “Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, o Veterinário deve conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma rápida, precisa e eficiente, minimizando o estresse para o animal e os riscos para o examinador”, afirma Dra. Waleska de Melo Ferreira Dantas

Saiba mais

Quais principais doenças periodontais que acometem cães e gatos?

Doença periodontal é a enfermidade mais comum da cavidade oral de cães e gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

Saiba mais

Tire suas dúvidas sobre a castração de cães e gatos!

A castração de cães e gatos ainda é tida como um tabu na nossa sociedade. Muitos donos desses animais de estimação acabam por não realizar o procedimento devido ao que, erroneamente, escutam falar sobre essa cirurgia. Esse procedimento é seguro? O animal sofre? Devo castrar a fêmea antes ou depois do primeiro cio? Esses e outros são alguns dos questionamentos mais comuns.

Saiba mais

Cuidados pré-gestação para a segurança de gatas, cadelas e filhotes

A importância de um acompanhamento médico adequado durante a gestação de gatas e cadelas não é mais segredo para os tutores, de modo que são cada vez mais frequentes as pacientes prenhas e os neonatos nas clínicas e hospitais veterinários. Entretanto, existem alguns cuidados nem sempre observados que devem ser tomados antes mesmo do acasalamento e que podem prevenir problemas de alto risco para os filhotes.

Saiba mais

Anamnese em cães e gatos para a identificação de problemas de pele

É mesmo possível realizar anameses em cães e gatos para a identificação de problemas de pele? Sim, é. A anamnese inicia-se pela queixa principal do proprietário e deve se desenvolver por meio de uma série de perguntas feitas pelo médico veterinário, relativas ao sistema tegumentar que irão orientá-lo na identificação das alterações, bem como sugerir exames complementares.

Saiba mais

Insuficiência cardíaca congestiva em cães e gatos: quais são as características dessa síndrome?

A insuficiência cardíaca congestiva é uma síndrome clínica decorrente de diversas doenças cardíacas. É caracterizada por altas pressões de enchimento do ventrículo (direito ou esquerdo), levando a uma congestão sanguínea.

Saiba mais

Palpação do sistema tegumentar em cães e gatos: qual a importância desse exame?

Durante a realização do exame físico específico, podemos classificar morfologicamente alterações que podem ocorrer na pele de cães e gatos e que podem ser identificadas por meio da palpação e olfação.

Saiba mais

Quais são os instrumentos utilizados para cirurgia em animais?

Na realização de cirurgias em cães, gatos e outros animais de pequeno porte, é fundamental estar atento a cada detalhe, para que esse animal consiga passar por esse procedimento de forma tranquila e sem riscos. Assim como em humanos, para realizar qualquer cirurgia, o médico veterinário precisa estar atento a todos os instrumentos que usará e qual a finalidade de cada um.

Saiba mais

Defeito de septo ventricular: Você conhece essa cardiopatia que acomete cães e gatos?

O defeito de septo ventricular acontece durante a formação do septo interventricular, sendo mais comum em cães de médio a grande porte e gatos.

Saiba mais

Necropsia em gatos: como fazer a avaliação das mucosas?

Na necropsia é feita uma análise detalhada do cadáver, tanto na parte externa como interna. O exame externo nada mais é que uma avaliação detalhada da superfície do cadáver. Trata-se da primeira fase da necropsia em que informações relevantes são coletadas para elucidar a causa mortis do animal.

Saiba mais

Transfusão sanguínea em cães e gatos: quando devo fazer?

A transfusão sanguínea consiste em transferir o sangue de um animal sadio, ou ainda, de sangue devidamente armazenado em bancos sanguíneos, para um animal enfermo, seguindo rigorosos procedimentos no que se refere à seleção do doador, determinação do tipo sanguíneo dos animais envolvidos, processamento da coleta, cálculo de transfusão, entre outros.

Saiba mais

Auscultação do sistema respiratório em cães e gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse procedimento?

É importante que o Médico Veterinário saiba observar e identificar as alterações encontradas no sistema respiratório de cães e gatos, assim como praticar e saber usar os termos técnicos adequados para cada uma das alterações do sistema respiratório.

Saiba mais

Kit de primeiros socorros para cães e gatos: como montar?

Para realizar as ações de primeiros socorros, é fundamental ter disponível uma caixa de primeiros socorros, com materiais e itens básicos que auxiliarão no atendimento à vítima. Vale ressaltar que um kit de primeiros socorros, especificamente destinado aos animais de estimação, é útil, porque fornece o material que muitas vezes não é encontrado em um kit de primeiros socorros humano.

Saiba mais

Anestesia odontológica para cães e gatos: quais são os ramos de bloqueio?

O principal objetivo da anestesia é bloquear a transmissão nociceptiva, atuando nos canais de sódio e evitando o potencial de ação que leve a uma informação dolorosa ao sistema nervoso central.

Saiba mais

Densidade calórica ou energética: qual a importância da energia fornecida aos animais através dos alimentos?

Os animais são capazes de regular o gasto de energia e a ingestão de alimentos para satisfazer com precisão as suas necessidades calóricas diárias. Três classes de nutrientes fornecem energia à dieta de cães e gatos: carboidratos, gorduras e proteínas.

Saiba mais

Doença renal crônica em animais domésticos: saiba mais sobre essa doença

A doença renal crônica é a enfermidade degenerativa mais comum em cães e gatos idosos. É irreversível e caracterizada por uma perda progressiva dos néfrons e da função renal.

Saiba mais

Veterinário Profissional: Conheça a Disciplina Cirurgias em Cães e Gatos

Os procedimentos cirúrgicos em animais de pequeno porte requerem técnicas e mecanismos singulares com os quais os veterinários precisam estar familiarizados. Cada cirurgia possui detalhes que, embora pareçam insignificantes para os leigos, exercem uma influência enorme na recuperação dos pacientes. A Disciplina Cirurgias para Cães e Gatos foi elaborada justamente pensando em facilitar a compreensão de todas as peculiaridades e métodos dessas operações.

Saiba mais

Como combater cálculos urinários em cães e gatos?

Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com cálculos urinários, que são bem parecidos aos nossos. Esse material sólido é formado, geralmente, por sais minerais, com elementos como o cálcio, o magnésio, a amônia, o fósforo e carbonatos. A consistência do cálculo e a composição são similares a do calcário.

Saiba mais

Cirurgia veterinária: impactação e abscedação do Saco Anal

A estrutura chamada de saco anal está presente em todos os cães e gatos e cada um possui duas dessas estruturas. Não são visíveis externamente e ficam localizadas na lateral do ânus desses animais. Formando uma espécie de bolsa, dentro de cada saco há duas glândulas, denominadas adanais ou glândulas do saco anal.

Saiba mais

O pet precisa de transfusão de sangue, e agora? Critérios para a seleção dos doadores

Algumas enfermidades debilitam muito os cães e gatos, ao ponto de eles necessitarem de transfusão sanguínea. Essa técnica fortalece o organismo do animal anêmico, repõe o volume de sangue perdido em decorrência de ferimentos e hemorragias e, acima de tudo, fornece tempo para o médico veterinário analisar melhor o quadro de saúde do paciente emergencial, de modo a evitar diagnósticos precipitados.

Saiba mais

Lipidose hepática em gatos: como diagnosticar?

Períodos prolongados de anorexia podem trazer como consequência a lipidose hepática. “Esse quadro ocasiona o mau funcionamento das células do fígado e do trato biliar”, explica Fabíola Carolina de Almeida, professora do VET Profissional.

Saiba mais

Contenção de cães e gatos: por que usar?

A correta contenção de animais é importante, pois garante a integridade física do Médico Veterinário, bem como a preservação do paciente, evitando danos físicos aos animais durante as intervenções médicas.

Saiba mais

Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo. Além das práticas corretas, outros aspectos são levados em consideração, como a definição da via adequada, a correta manipulação de instrumentos como o aplicador, os métodos de contenção e a realização da assepsia são fatores essenciais para que o medicamento cumpra sua finalidade.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Cuidados pré-natal para cães e gatos

O pré-natal é o momento em que todos os cuidados devem ser tomados para que a fêmea tenha uma gestação segura, e para que o feto se desenvolva de maneira saudável. Para isso, deve-se atentar para os aspectos que mostraremos a seguir.

Saiba mais

Estrutura óssea da cabeça de cães e gatos: vamos conhecer?

No caso do estudo de estruturas da cabeça e regiões da face, torna-se necessário observar as áreas como um todo.

Saiba mais

Primeiros socorros para cães e gatos: qual a importância desse procedimento?

Mesmo com tantos profissionais e materiais de alta qualidade no mercado, é fundamental que os donos de animais, ou responsáveis por eles (como cuidadores, banhistas e tosadores) tenham noções de primeiros socorros, para atuarem caso aconteça algo inesperado ao animal de estimação.

Saiba mais

Sistema urinário de cães e gatos: qual a sequência do exame clínico desse sistema?

Várias são as alterações clínicas que podem acometer o sistema urinário, cujos sinais clínicos vão desde alterações na conformação do animal, até alteração no pênis e lesão na mucosa da boca, sendo esta causada por síndrome urêmica.

Saiba mais

Equipamentos odontológicos utilizados para atendimentos de cães e gatos

Os instrumentais podem ser adquiridos à medida que for havendo demanda. Contudo, existem equipamentos básicos que toda clínica deve ter desde o início, que são aqueles utilizados para a avaliação clínica da cavidade oral.

Saiba mais

Efusão pleural em cães e gatos: como identificar em uma imagem radiográfica?

A pleura é uma membrana que recobre todo o tórax do animal, desde a região da parede torácica até a região dos órgãos internos da cavidade torácica. Nos animais, encontramos dois tipos de pleuras, a pleura visceral (que recobre os pulmões) e a pleura parietal (que reveste a cavidade torácica).

Saiba mais

Necropsia em gatos: conheça as etapas da retirada do monobloco

Para que cada conjunto de órgãos que compõem o monobloco continue preservado, ao proceder a separação das estruturas, é preciso se atentar para os ligamentos e secções que unem os conjuntos de órgãos, fazendo a retirada do monobloco de maneira correta.

Saiba mais

Orquiectomia em cães e gatos: quando esse procedimento é indicado?

Orquiectomia é o procedimento cirúrgico de esterilização e remoção das gônadas dos machos, também chamado de castração.

Saiba mais

Banho e tosa de cães e gatos: qual deve ser a postura do profissional tosador?

Como em todas as profissões, o profissional do banho e tosa precisa amar sua profissão, ter prazer em trabalhar com animais, ser paciente, responsável, gentil, enérgico sem ser agressivo, ser sincero e verdadeiro durante esclarecimentos e conversas com os donos dos animais.

Saiba mais

Cardiomiopatia hipertrófica felina: como diagnosticar?

Gato apresentado intolerância ao exercício, letargia, coxins pálidos ou cianóticos, taquipneia ou dispneia... Esses sintomas podem ser sinal de cardiomiopatia hipertrófica.

Saiba mais

Veterinário profissional: O que é a mucocele?

A doutora em cirurgia veterinária e professora da Disciplina Cirurgia de Cães e Gatos, do VET Profissional, Kelly Cristine de Sousa Pontes, ressalta que, no cuidado com cães e gatos é necessário estar atento aos problemas que eles apresentam, para, então encaminhá-los ao veterinário.

Saiba mais

O que é a torção gástrica em cães?

Gustavo Carvalho Cobucci, Médico Veterinário, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos e professor do VET Profissional, explica que "um bom veterinário deve conhecer a fundo todos os problemas que os animais podem apresentar, para conseguir diagnosticar e curá-los da forma mais rápida e eficiente possível".

Saiba mais

O câncer de mama também atinge os pets? Sim!

A saúde dos nossos pets é algo com o que devemos nos preocupar. A castração, tida como um procedimento que gera muitas dúvidas, é importante na prevenção de alguns problemas, como a piometra e o câncer de mama em fêmeas. Mas, afinal, os pets também sofrem com câncer de mama? A resposta é sim!

Saiba mais

Aves em estado crítico: o que o veterinário deve fazer?

As aves quando chegam em clínicas, geralmente, já se encontram em estado crítico. “Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças. Devido a isso, os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e a doença se agrava”, explica Letícia Bergo Coelho Ferreira, Professora do VET Profissional.

Saiba mais

Fraturas ósseas em cães e gatos: você sabe classificar uma fratura?

A fratura é classificada como uma solução de continuidade do tecido ósseo. “Acontece devido a um trauma ou à fragilidade óssea causada por doença (fratura patológica)”, explica a professora Sâmara Turbay Pires, do VET Profissional.

Saiba mais

Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

Como representante da família Onchocercidae, destaca-se a espécie Dirofilaria immitis, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem. “Os hospedeiros intermediários são os mosquitos dos gêneros Aedes spp., Anopheles spp., Culex spp. e Ctenocephalides canis”, explica a professora Mariana Costa, do VET Profissional.

Saiba mais

Hipertensão pulmonar em cães e gatos: você conhece essa doença?

A hipertensão pulmonar (HP) é uma doença progressiva, grave, de alta incidência, caracterizada pela elevação anormal e persistente da pressão na vasculatura pulmonar e consequente aumento da pressão arterial pulmonar (≥ a 25 mmHg). Pode ser classificada em HP arterial e HP venosa.

Saiba mais

Alimentação natural e medicina veterinária: qual a ligação?

Os veterinários são a primeira fonte de informação quando o tema é nutrição pet. Em segundo lugar vem a internet. É fundamental estar atento às necessidades nutricionais dos pacientes e aos hábitos alimentares para fornecer conselhos nutricionais.

Saiba mais

Dermatite de dobras cutâneas: você conhece essa doença de pele que acomete os cães? Sabe quais tratamentos indicar?

Conhecida também como intertrigo e piodermite de dobras cutâneas, a dermatite de dobras cutâneas é uma infecção bacteriana muito comum em cães com grande quantidade de dobras corporais cutâneas (Shar-pei, Basset Hound, Dachshund).

Saiba mais

DTUIF - Doença do Trato Urinário Inferior dos Felinos: o que é? Como se apresenta? Quais são as causas?

“O que caracteriza essa enfermidade são sinais clínicos relacionados ao trato urinário inferior, como a hematúria, periúria, disúria e polaciúria”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Ciências Veterinárias.

Saiba mais

Necropsia em gatos: entenda o que deve ser observado ao examinar o fígado de felino

O exame dos órgãos deve ser feito de forma minuciosa, e cada órgão deve ser examinado individualmente, observando possíveis processos patológicos.

Saiba mais

Médico veterinário, você está preparado para atender uma ave em estado crítico?

As aves quando chegam às clinicas, geralmente já se encontram em estado crítico. Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças, então os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e nisso a doença se agrava.

Saiba mais

Conheça os cuidados técnicos durante a celiorrafia que podem garantir o sucesso de uma cirurgia

Celiotomia é o termo que designa a incisão na cavidade abdominal. Equivocadamente, muitos profissionais a chama de laparotomia, nomenclatura até mais utilizada atualmente, porém que corresponde à incisão na região do flanco. Celiorrafia, por sua vez, é a sutura da cavidade abdominal, de modo que é o procedimento que finaliza a celiotomia.

Saiba mais

Por que castrar cães machos é uma ação para o bem-estar social?

Muitas pessoas consideram que a melhor forma de controlar a natalidade de cães e gatos é a castração de fêmeas, uma vez que são elas que geram os filhotes. Embora castrá-las seja, sim, uma forma de controle, a orquiectomia, ou seja, a castração de machos, causa muito mais impacto nesse aspecto quando existe um grande volume de animais a ser neutralizado reprodutivamente.

Saiba mais

Sr. Veterinário, responda: o que é cardiopatia congênita e como ela acontece?

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Possui, porém, baixa prevalência.

Saiba mais

Anestesia inalatória em cães e gatos: vantagens e desvantagens

A anestesia inalatória é a técnica de introdução de um agente anestésico por via respiratória através de vaporização. “Após a absorção pelo pulmão, o agente alcança a corrente sanguínea e chega até o sistema nervoso central, local em que produz o efeito desejado”, explica o Professor Luís Eugênio Franklin Augusto, do VET Profissional.

Saiba mais

Sarna otodécica: o que é e como diagnosticar?

O agente é definido como “ácaro não escavador”. Essa denominação ocorre em razão de todo o seu ciclo e atividades que ocorrerem na superfície da epiderme do conduto auditivo dos animais infectados.

Saiba mais

VET Profissional: dicas para vestir os equipamentos cirúrgicos

Para a preparação de cirurgias em cães e gato, é imprescindível estar atento a vários procedimentos, que serão fundamentais para garantir que não haja qualquer tipo de contaminação ao animal por parte do veterinário. Após reunir a equipe, dentre outros procedimentos, é necessário vestir alguns equipamentos cirúrgicos.

Saiba mais

Problema cardíaco no animalzinho? Quais os cuidados ao realizar a auscultação?

Muitos veterinários inexperientes podem confundir alterações do sistema cardiovascular com alterações do sistema respiratório. Por isso, durante o processo de observação visual, o médico deve atentar para o comportamento do cão: se apresenta fadiga, tosse, alterações na frequência e ritmo respiratório, ou seja, alterações relacionadas ao sistema cardiovascular.

Saiba mais

Orquiectomia em cães: quais são as técnicas de incisão utilizadas para essa cirurgia?

A orquiectomia de machos caninos é indicada em casos clínicos de criptorquidismo, neoplasias, hérnias ou para facilitar o manejo; evitar coberturas indesejáveis e diminuir a agressividade do animal.

Saiba mais

Anestesias para animais

Para realizar a limpeza de dentes, castração, cirurgia ortopédica ou qualquer outro procedimento cirúrgico, os animais precisam de ser anestesiados. O anestésico será o responsável por garantir que o animal não sinta dor, além de deixa-lo inconsciente por todo o procedimento, evitando que ataquem o veterinário.

Saiba mais

Paramentação da equipe cirúrgica: qual a real importância?

Tanto em humanos quanto em animais, a pele é a primeira barreira de defesa contra bactérias, vírus e outros agentes microbiológicos nocivos ao corpo. Assim, procedimentos cirúrgicos, cujas incisões são mais profundas, precisam ser submetidos a protocolos higiênicos cautelosos.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Cateter endovenoso? Conheça a função do Mandril e o Canhão

O mandril é o instrumento do cateter que penetra a pele do paciente e alcança o vaso, por isso, possui uma ponta com bisel. A ponta biselada, por sua vez, deve ser posicionada para cima no momento de penetrar a pele do animal para evitar que a ponta de silicone do tubo do cateter se dobre ao atravessar a veia do paciente.

Saiba mais

Mercado de pets exóticos cresce e pede por médicos veterinários especializados

Estudar sobre pets exóticos ou não convencionais é muito importante para o médico veterinário porque se trata de animais cada vez mais recorrentes nos consultórios. Pode-se conceituá-los como sendo todas as espécies que não são comuns nos domicílios, como algumas aves, répteis e mamíferos que não sejam cão e gato. São animais de estimação interessantes, pois podem se adaptar perfeitamente à presença humana, gostam de carinho e interagem com as pessoas, obviamente que de forma diferente das interações as quais as pessoas estão acostumadas.

Saiba mais

Glomerulonefropatias em animais domésticos: você conhece a glomerulonefrite?

As glomerulonefropatias são doenças glomerulares consideradas como principais causas de doença renal crônica em cães, prevalecendo a ocorrência em animais de meia idade e idosos.

Saiba mais

Estenose aórtica em animais domésticos: um tipo de cardiopatia congênita que merece atenção

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Aqui vamos conhecer a estenose aórtica, uma doença caracterizada pela obstrução parcial da via de saída do ventrículo esquerdo.

Saiba mais

Eletrocardiograma em animais: você sabe o significado das ondas e intervalos?

O eletrocardiograma (ECG) é o registro gráfico da atividade elétrica do coração, em que as ondas e os intervalos vão simbolizar regiões específicas de passagem da onda elétrica. “O traçado eletrocardiográfico será marcado por um complexo de ondas e intervalos, representando a atividade elétrica no coração”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Urolitíase em animais domésticos: o que é e como diagnosticar?

A urolitíase é uma enfermidade de formação de cálculos no aparelho urinário, causando obstruções e infecções urinárias e formação de cristais. Esses cálculos são chamados de urólitos e variam conforme a sua composição.

Saiba mais

Cistocentese em animais domésticos: você conhece essa prática?

A cistocentese é o método de coleta de urina que apresenta como vantagem a redução da possibilidade de contaminação da amostra por material presente no prepúcio, pênis ou uretra dos pacientes. Além disso, a técnica evita a contaminação iatrogênica do trato urinário e lesões causadas pela passagem de sondas uretrais.

Saiba mais

Quais são as normas que devem ser seguidas para se realizar uma boa sutura?

A realização da sutura, principalmente a cirúrgica, envolve lógica e habilidade. É importante que o Médico Veterinário tenha cuidado ao realizar a sutura, afinal, muitos proprietários avaliarão o trabalho do cirurgião de acordo com o resultado da sutura em seus animais.

Saiba mais

Anestesia inalatória em pequenos animais: quais são as vantagens e desvantagens?

Você sabe o que é a anestesia inalatória? A anestesia inalatória consiste em introduzir o agente anestésico por via respiratória por meio da vaporização, e a anestesia ocorre quando o medicamento é absorvido pelo pulmão, alcançando o sistema nervoso central através da corrente sanguínea.

Saiba mais

Cirurgia no sistema urinário de animais: a uretrostomia

Kelly Cristina Sousa Pontes, professora do VET Profissional, anuncia que a cirurgia no sistema urinário de pequenos animais apresenta técnicas e mecanismos únicos com os quais os médicos veterinários precisam estar familiarizados, para alcançarem o sucesso na realização dos procedimentos.

Saiba mais

Fratura do corpo da mandíbula de um cachorro. E agora?

As fraturas mandibulares são muito comuns de ocorrem em cães e gatos. O médico veterinário deve ter em mente que, na fratura mandibular os animais devem ser tratados de forma independente, estudando-se caso a caso e recorrendo a manejos adequados para cada situação.

Saiba mais

Suspeita de câncer no animalzinho? Qual exame solicitar? Citologia ou histopatologia?

O câncer deriva da palavra karkinos que, no grego, significa caranguejo. Esta é uma analogia à forma pouco delimitada e infiltrativa dos diversos tumores cancerígenos.

Saiba mais

Imagem radiológica: quais fatores afetam a sua formação?

Conhecer os princípios da formação da imagem radiográfica, a ação dos raios X e os equipamentos que podem ser usados para a captura de imagens auxilia na execução correta do exame e na compreensão da importância dos cuidados que devem ser tomados ao lidar com radiações.

Saiba mais

Cystoisospora: você conhece esse tipo de afecção?

Geralmente, as infeções por Cystoisospora ocorrem em animais jovens, associadas a situações estresse, deficiências sanitárias, doenças concomitantes ou subnutrição.

Saiba mais

Animal com câncer, necessitando de quimioterapia. Mas afinal, o que é quimioterapia?

A quimioterapia é uma modalidade recente para tratamento do câncer, apresentando, aproximadamente 50 anos de prática. Contudo, existem relatos de civilizações antigas que utilizavam extratos de plantas para o tratamento de tumorações, a exemplo do arsenito, cujo uso foi mencionado há 400 a.C.

Saiba mais

Fisiopatogenia das doenças ósseas metabólicas: vamos entender o que é?

O corpo sempre busca o equilíbrio. Em relação ao sistema ósseo, o principal equilíbrio é entre cálcio e fósforo séricos e dos ossos, o que quer dizer que, sempre que precisar, o corpo vai retirar esses minerais dos ossos ou do sangue para desempenhar suas funções.

Saiba mais

Uretrosmia escrotal em cães: você conhece essa técnica cirúrgica?

Os cálculos encontrados em cães são comuns na base do osso peniano. Isso ocorre pelo fato de a uretra nessa região não conseguir distender e, consequentemente, não conseguir expelir os cálculos, causando, assim, a obstrução.

Saiba mais

Felino com suspeita de DTUIF: quais exames solicitar?

A DTUIF é uma afecção que atinge o trato urinário inferior felino afetando a vesícula urinária e a uretra dos pacientes. Os sinais clínicos mais comuns são: hematúria, disúria, estrangúria, polaciúria, periúria e manifestações de alterações comportamentais, tais como a lambedura do pênis.

Saiba mais

Demodiciose canina: você conhece esse tipo de dermatite parasitária que acomete os cães?

O que são dermatites? Dermatites são inflamações cutâneas que podem gerar vermelhidão, coceira, bolhas, odores ruins, entre outros, que incomodam muito o animal a ponto de provocar lesões mecânicas devido ao ato de coçar.

Saiba mais

Infecção do trato urinário em animais domésticos

A infecção do trato urinário (ITU) é uma doença frequente em cães, geralmente causada por bactérias, mas podendo também acontecer pela presença de fungos e vírus no organismo do animal.

Saiba mais

10 passos para fazer a coleta de sangue na veia jugular de pacientes caninos

Ao considerar o volume de sangue a ser coletado para hemograma e bioquímico, a veia de escolha para coleta das amostras foi a veia jugular, localizada na região do pescoço.

Saiba mais

Celiotomia: o que é? Como é feita?

• Celio = abdômen. • Tomia = incisão. Trata-se da incisão da região do abdômen.

Saiba mais

Você, estudante de veterinária, sabe o que é gastrotomia?

Gastrotomia é a abertura do estômago, e, muitas vezes, é confundida com gastrostomia, que é o estabelecimento de uma abertura artificial (de comunicação com o meio externo) do estômago.

Saiba mais

Lesões ósseas em animais: conheça os tipos de lesões que podem ser observadas nos exames radiográficos

Para as lesões ósseas serem vistas e detectadas radiograficamente, mais de 30% ou 50% de lesão já deve ter ocorrido no osso, ou seja, quando já se tem uma lesão maior.

Saiba mais

Animais cardiopatas: como montar uma resenha e uma anamnese desses animais?

A resenha compreende os dados básicos do animal, como sexo, espécie, idade e raça, enquanto a anamnese capta dados relacionados ao seu histórico de vida, familiar e de saúde.

Saiba mais

Enteroanastomose e enterotomia: qual a diferença entre estes dois procedimentos?

A enteroanastomose é indicada para casos de traumatismos causados por mordedura, projéteis, corpos estranhos, esquírolas ósseas, eviscerações e lacerações mesentéricas. Outra situação que é indicado esse procedimento é por trauma causado por obstrução mecânica, ou seja, por corpos estranhos, neoplasias, aderências, torção mesentérica além da intussuscepção.

Saiba mais

Doenças articulares em raças pequenas: conheça a anatomia e os achados radiográficos dessas doenças

As articulações são as estruturas que impedem o atrito dos ossos no ponto em que a parte distal de um osso se liga à parte proximal de outro. Elas que permitem a mobilidade do corpo.

Saiba mais

Saculite em cães: como diagnosticar?

A saculite, também conhecida como doença do saco anal, é um distúrbio que ocorre na área anal de pequenos animais, comum em cães, mas rara em gatos.

Saiba mais

Ritmos sinusais: como interpretar os resultados do exame eletrocardiográfico?

O exame eletrocardiográfico é muito importante para avaliação das arritmias. Por isso, saber avaliar o ritmo sinusal (normal ou com alteração) é o ponto chave para interpretação do eletrocardiograma (ECG). Para a interpretação do ritmo sinusal, alguns pontos devem ser analisados no traçado eletrocardiográfico, como nos mostra Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Mestre em Ciências Veterinárias:

Saiba mais

Cistotomia em animais: como chegar a um diagnóstico para a realização desse procedimento?

O diagnóstico de doença da bexiga é essencial para que se possa iniciar o procedimento cirúrgico. O diagnóstico pode ser realizado por meio do histórico do animal junto com o exame de palpação.

Saiba mais

Padrão brônquico: você conhece esse padrão radiográfico pulmonar?

Em qualquer padrão, deve-se associar o exame físico, a anamnese e os exames complementares dos animais.

Saiba mais

Eletrocardiografia: vamos entender a importância desse tipo de exame

Eletrocardiografia é o registro gráfico do impulso elétrico do coração durante a despolarização e repolarização. É o principal e mais completo exame para avaliação das arritmias.

Saiba mais

Odontologia veterinária: como é realizado o flap do dente molar em cães?

A técnica de flap é usada para debridar o epitélio da fístula e realizar uma incisão na gengiva e na mucosa bucal, proporcionando uma melhor visualização e acesso à raiz do dente.

Saiba mais

Doença periodontal em cães: o que é e como tratar?

A doença periodontal é uma doença muito comum e em cães, atingindo pacientes de qualquer faixa etária. Trata-se de uma afecção que ataca a gengiva e os tecidos de sustentação dos dentes.

Saiba mais

Ovariohisterectomia veterinária: quando esse procedimento é indicado?

A ovariohisterectomia é uma das cirurgias mais realizadas por cirurgiões veterinários de pequenos animais, uma vez que promove a esterilização de animais fêmeas por meio da remoção dos seus ovários e útero.

Saiba mais

Parvovirose: conheça essa doença infecciosa que acomete os cães jovens

A parvovirose canina é uma doença causada por vírus que acomete animais jovens na maior parte dos casos, inclusive filhotes. O quadro clínico mais expressivo da infecção é a diarreia com sangue.

Saiba mais

Cardiomiopatia dilatada em cães: como diagnosticar?

O animalzinho apresenta fraqueza, letargia, intolerância ao exercício, dispneia entre outros sintomas? Saiba que isso pode ser sinal de cardiomiopatia dilatada.

Saiba mais

Suspeita de afecção no trato urinário do animal? Quais são os exames iniciais que o médico veterinário deve realizar?

Ao se deparar com um animal com suspeita de afecção no trato urinário, deve ser feito tanto o exame físico geral (sistema orgânico como um todo), quanto o específico (incluem técnicas semiológicas).

Saiba mais

Tratamento de fístulas oronasais em cão: quais são os cuidados pós-cirúrgicos?

O tratamento se inicia com a anestesia e bloqueio regional. Após o animal anestesiado, o primeiro procedimento deve ser a limpeza dos dentes e retirada dos cálculos, sobretudo do dente afetado, podendo-se extrair algum que eventualmente apresente grande mobilidade, avaliando a extensão da lesão.

Saiba mais

Coluna vertebral dos animais: conheça as principais alterações que podem acontecer

A coluna vertebral é uma estrutura de sustentação do corpo dos animais, constituídas por ossos denominados de vértebras. Os elementos da coluna vertebral têm como objetivo proteger a medula espinhal.

Saiba mais

Erliquiose canina: conheça essa doença severa, mas de fácil tratamento

A Erliquiose é uma das principais doenças infectocontagiosas em animais domésticos. É causada por hemoparasitas da ordem Rickettsiales e do gênero Ehrlichia spp. São parasitas intracelulares obrigatórios de células monocelulares e células hematopoiéticas maduras ou imaturas. A principal espécie que acomete os cães é a Ehrlichia canis.

Saiba mais

Hiperadrenocorticismo Canino (HAC): conheça os efeitos do excesso de cortisol no organismo canino

Hiperadrenocorticismo Canino (HAC), também conhecido como Doença de Addison ou Síndrome de Cushing, é uma síndrome clínica decorrente do excesso de produção de cortisol no organismo animal.

Saiba mais

Receba Mais Informações