Guias de Capacitação do Veterinários. Clique e baixe!

Resultados da busca para "patologias"

Acrobustite em bovinos: você conhece essa patologia? Sabe qual o tratamento?

A acrobustite é uma patologia muito comum à raça de touros zebuínos, que possuem a característica fisiológica de apresentar o prepúcio longo.

Saiba mais

Hérnia umbilical em potros? Conheça a Herniorrafia!

O procedimento de herniorrafia em potros é realizado sempre que o animal jovem ou recém-nascido apresenta a patologia de hérnia umbilical. Esta, por sua vez, ocorre devido a ausência de fechamento adequado da musculatura abdominal ventral. Essa má formação propicia o desenvolvimento de um ponto anatomicamente frágil no corpo do potro, permitindo a passagem do conteúdo oriundo da cavidade abdominal para o espaço subcutâneo.

Saiba mais

Garrotilho ou adenite equina: você sabe o que é?

Entre as principais afecções que acometem o sistema respiratório dos equinos, destaca-se o garrotilho, que também é chamada de adenite equina ou linfoadenite equina. Trata-se de uma patologia de difícil controle e para a qual ainda não há vacinas eficazes. Essa doença possui alta morbidade e baixa letalidade: os animais ficam doentes por um período, apresentando estado febril, e deixam de comer e de crescer.

Saiba mais

Alterações radiográficas associadas à claudicação e a patologias no tarso dos equinos

Na rotina de atendimento médico veterinário, na área de grandes animais, é muito comum ocorrer queixas relacionadas ao sistema locomotor dos equinos.

Saiba mais

Responda rápido: o que é calcificação patológica?

A calcificação patológica também pode ser denominada de mineralização patológica, pois junto ao cálcio se deposita muitas vezes magnésio, fósforo e uma série de outros íons.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Precisando fazer exame de urina em éguas? Saiba como!

A coleta de urina em éguas é feita por meio da cateterização vesical ou sondagem vesical. É importante, como primeira medida para a realização do procedimento, fazer a assepsia da vulva para retirar resíduos de fezes e evitar a contaminação ao introduzir a sonda na uretra dos equinos.

Saiba mais

O que é possível diagnosticar observando a pele animal?

A pele é o maior órgão do corpo, tanto em extensão quanto em volume. Ela reflete a saúde dos animais e constitui a principal barreira física, química e microbiana do organismo contra as contaminações do ambiente. Dentre as alterações possíveis de se observar na pele podemos mencionar: Problemas endócrinos; Problemas nutricionais;

Saiba mais

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Aleitamento artificial em potros: saiba quando indicar

O uso de aleitamento artificial na criação de potros ocorre quando éguas com baixo escore corporal apresentam pouca produção de leite, sendo necessário administrar uma complementação aos potros, afirma Fabiana Garcia Christovão, Doutora em Medicina Veterinária na área de Patologia Animal.

Saiba mais

Fisiologia das células ajuda a identificar quadros clínicos patológicos nos animais

A compreensão acerca da fisiologia das células nos ajuda a identificar quadros clínicos patológicos nos animais. “Na célula animal há o citoplasma e na célula vegetal essa estrutura é denominada de protoplasma”, afirma Profª. Waleska de Melo Ferreira Dantas, do VET Profissional. Ambos apresentam estruturas importantes para a sobrevivência ou multiplicação das células.

Saiba mais

Necrose celular: qual a diferença entre a necrose coagulativa e a necrose liquefativa?

“Uma célula que sofre agressão, ou degenera, ou se adapta para se tornar mais forte, ou morre. A morte celular, para a patologia refere-se à necrose celular”, explica João Paulo Machado, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Pigmentação patológica em animais: você sabe o que é?

Pigmentos são substâncias estranhas que se depositam no “organismo” e que apresentam colorações características. Podem ou não provocar uma reação inflamatória.

Saiba mais

Exame coproparasitológico e análise macroscópica das fezes: quais características desejadas?

O exame coproparasitológico é aquele que obtém informações importantes sobre o trato gastrointestinal, a partir da análise das fezes do paciente. “A partir desse exame conseguimos detectar parasitas, hemorragias, corpos estranhos, dieta, bacteriologia, material glandular’’, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Interação medicamentosa na veterinária: entenda como ocorre esse evento

“A interação medicamentosa é quando existe a necessidade da utilização de dois ou mais fármacos juntos dentro de um mesmo composto (medicamento) ou quando se precisa utilizar dois grupos de medicamentos diferentes ou ainda dois medicamentos de um mesmo grupo farmacológico”, explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, professora do VET Profissional, Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Formas farmacêuticas: vamos conhecer alguns componentes presentes nos medicamentos?

A forma farmacêutica é o medicamento pronto, inserido em um dos três estados: sólido, líquido ou semissólido. “Esta forma possui apresentação de acordo com as características químicas, físicas e de absorção do princípio ativo para que atue beneficamente no organismo do animal”, explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Sistema sensorial de animais domésticos: como ocorre o processamento da informação sensorial?

O sistema nervoso é composto pelo sistema nervoso central e sistema nervoso periférico. “O correto processamento da informação sensorial pelos órgãos dos sentidos ocorre por meio da interação entre ambos os sistemas. Essa interação é fundamental para a sobrevivência dos animais no meio em que vivem”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Degeneração hidrópica: você sabe o que é?

Conceituação de degeneração hidrópica: lesão celular reversível caracterizada por acúmulo de eletrólitos (principalmente Na+) e de água no interior da célula, tornando-a tumefeita.

Saiba mais

Eritrócitos de aves: vamos conhecer suas características morfológicas?

A morfologia dos eritrócitos varia de acordo com a espécie animal. Dentre as características morfológicas dos eritrócitos das aves, podemos citar: • As aves possuem eritrócitos nucleados. • São células elípticas, com citoplasma. O núcleo é centralizado. • O núcleo cora-se de roxo e o citoplasma de rosa-alaranjado, mantendo uma textura uniforme. • A cromatina nuclear fica mais condensada com a idade do animal. Nas aves, a cromatina nuclear funciona como um diferenciador entre aves mais novas e aves velhas.

Saiba mais

Melanina? Melanócito? Melanose? Entenda o que são estes termos

A melanina é um pigmento endógeno, cuja cor varia do castanho ao negro, sendo amplamente encontrada em animais e plantas. O acúmulo de melanina é a melanose.

Saiba mais

Sistema tampão e o equilíbrio ácido-base: vamos conhecer?

O equilíbrio ácido-base consiste em manter o pH fisiológico do sangue próximo a 7,4. “Esse equilíbrio é de extrema importância para o correto funcionamento do organismo, uma vez que várias são as funções biológicas envolvidas em sua regulação”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Leucograma: você sabe a importância desse exame na avaliação do estado de saúde do animal?

O leucograma faz parte do hemograma e corresponde à avaliação das células brancas, chamadas leucócitos, responsáveis pela defesa ou segurança imunológica do organismo dos animais.

Saiba mais

Produção de calor pelo organismo animal: vamos entender?

“A temperatura, apesar de estar na faixa de normalidade para o organismo, pode variar tanto durante o dia quanto durante a noite, dependendo da característica da espécie”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

O que é edema? Quais são os mecanismos que levam à sua formação?

Edema é o acúmulo de líquido no tecido intercelular (intersticial), nos espaços ou nas cavidades do corpo. É resultado do aumento da quantidade de líquido no meio extracelular, sendo externo ao meio intravascular.

Saiba mais

Disfunções plaquetárias em animais domésticos: você sabe do que se trata?

As plaquetas desempenham funções hemostáticas e não hemostáticas, que são extremamente importantes, pois atuam na reparação dos tecidos do organismo além da reparação do endotélio vascular.

Saiba mais

Hemorragias em animais domésticos: você sabe classificar os tipos de hemorragias?

João Paulo Machado, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Doutor em Medicina Veterinária – Patologia Animal, explica que “a hemorragia consiste na saída de sangue do espaço vascular”, e são classificadas em rexe, quando há ruptura da parede vascular decorrente de traumas ou toxinas; e diapedese, quando não há ruptura da parede vascular, podendo ocorrer por um aumento de pressão dentro do leito vascular (capilares sanguíneos) ou vasodilatação significativa.

Saiba mais

Quais são os principais tipos de medicamentos que atuam no sistema cardiovascular de animais domésticos?

As cardiopatias são anormalidades congênitas ou adquiridas, decorrentes de defeitos estruturais, infecciosos, degenerativos, inflamatórios e genéticos. Assim, as drogas que atuam sobre o sistema cardiovascular enquadram-se em quatro grandes grupos: anticoagulantes, anti-hipertensivos, vasodilatadores e antiarrítmicos. Veja a seguir as características de alguns destes grupos, conforme explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Morfologia de aves não convencionais: conheça as características dos tipos de leucócitos desses animais

Quanto à função, os leucócitos desempenham os mesmos papéis nas espécies domésticas e não convencionais, ou seja, fazem parte da imunidade do animal constituindo-se em células de defesa que participam dos processos de imunidade no organismo.

Saiba mais

Manejo de aves criadas em cativeiro: o que um veterinário deve saber?

A classe das aves possui grande variação e se diferencia tanto no aspecto morfológico quanto no alimentar e comportamental. É de extrema importância que o clínico conheça o manejo adequado de cada classe e o objetivo da criação para identificar as estratégias de manejo ou possíveis falhas no manejo quando a ave apresenta alguma patologia.

Saiba mais

Linfócitos: você, estudante de medicina veterinária, sabe o que é inflamação linfocitária?

Quando se trata de inflamação linfocitária é importante reconhecer as células sanguíneas do sistema hematopoiético.

Saiba mais

Pesquisa de hematozoários: como coletar amostra sanguínea na ponta da orelha em equinos?

A pesquisa de hematozoários é também chamada de pesquisa de hemoparasitas ou hematoscopia. Trata-se de uma pesquisa que engloba parasitas que vivem na corrente sanguínea dos animais domésticos, a saber: protozoários, bactérias, vírus ou vermes.

Saiba mais

Inflamação crônica do tipo granulomatosa: você sabe o que é?

A inflamação crônica do tipo granulomatosa ou do tecido de granulação é considerada uma inflamação “proliferativa” ou “produtiva”, pois sempre levará a uma hiperplasia do tecido conjuntivo da lesão e também a uma considerada angiogênese.

Saiba mais

Atenção, veterinários! Vocês sabem o que é hemostasia?

O termo “equilíbrio dinâmico” é importante, pois se refere a um tipo de processo fisiológico e ininterrupto que perdura por toda a vida dos animais.

Saiba mais

Acrobustite em bovinos: você conhece essa patologia? Sabe qual o tratamento?

A acrobustite é uma patologia muito comum à raça de touros zebuínos, que possuem a característica fisiológica de apresentar o prepúcio longo.

Saiba mais

Hérnia umbilical em potros? Conheça a Herniorrafia!

O procedimento de herniorrafia em potros é realizado sempre que o animal jovem ou recém-nascido apresenta a patologia de hérnia umbilical. Esta, por sua vez, ocorre devido a ausência de fechamento adequado da musculatura abdominal ventral. Essa má formação propicia o desenvolvimento de um ponto anatomicamente frágil no corpo do potro, permitindo a passagem do conteúdo oriundo da cavidade abdominal para o espaço subcutâneo.

Saiba mais

Garrotilho ou adenite equina: você sabe o que é?

Entre as principais afecções que acometem o sistema respiratório dos equinos, destaca-se o garrotilho, que também é chamada de adenite equina ou linfoadenite equina. Trata-se de uma patologia de difícil controle e para a qual ainda não há vacinas eficazes. Essa doença possui alta morbidade e baixa letalidade: os animais ficam doentes por um período, apresentando estado febril, e deixam de comer e de crescer.

Saiba mais

Alterações radiográficas associadas à claudicação e a patologias no tarso dos equinos

Na rotina de atendimento médico veterinário, na área de grandes animais, é muito comum ocorrer queixas relacionadas ao sistema locomotor dos equinos.

Saiba mais

Responda rápido: o que é calcificação patológica?

A calcificação patológica também pode ser denominada de mineralização patológica, pois junto ao cálcio se deposita muitas vezes magnésio, fósforo e uma série de outros íons.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Precisando fazer exame de urina em éguas? Saiba como!

A coleta de urina em éguas é feita por meio da cateterização vesical ou sondagem vesical. É importante, como primeira medida para a realização do procedimento, fazer a assepsia da vulva para retirar resíduos de fezes e evitar a contaminação ao introduzir a sonda na uretra dos equinos.

Saiba mais

O que é possível diagnosticar observando a pele animal?

A pele é o maior órgão do corpo, tanto em extensão quanto em volume. Ela reflete a saúde dos animais e constitui a principal barreira física, química e microbiana do organismo contra as contaminações do ambiente. Dentre as alterações possíveis de se observar na pele podemos mencionar: Problemas endócrinos; Problemas nutricionais;

Saiba mais

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Aleitamento artificial em potros: saiba quando indicar

O uso de aleitamento artificial na criação de potros ocorre quando éguas com baixo escore corporal apresentam pouca produção de leite, sendo necessário administrar uma complementação aos potros, afirma Fabiana Garcia Christovão, Doutora em Medicina Veterinária na área de Patologia Animal.

Saiba mais

Fisiologia das células ajuda a identificar quadros clínicos patológicos nos animais

A compreensão acerca da fisiologia das células nos ajuda a identificar quadros clínicos patológicos nos animais. “Na célula animal há o citoplasma e na célula vegetal essa estrutura é denominada de protoplasma”, afirma Profª. Waleska de Melo Ferreira Dantas, do VET Profissional. Ambos apresentam estruturas importantes para a sobrevivência ou multiplicação das células.

Saiba mais

Necrose celular: qual a diferença entre a necrose coagulativa e a necrose liquefativa?

“Uma célula que sofre agressão, ou degenera, ou se adapta para se tornar mais forte, ou morre. A morte celular, para a patologia refere-se à necrose celular”, explica João Paulo Machado, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Pigmentação patológica em animais: você sabe o que é?

Pigmentos são substâncias estranhas que se depositam no “organismo” e que apresentam colorações características. Podem ou não provocar uma reação inflamatória.

Saiba mais

Exame coproparasitológico e análise macroscópica das fezes: quais características desejadas?

O exame coproparasitológico é aquele que obtém informações importantes sobre o trato gastrointestinal, a partir da análise das fezes do paciente. “A partir desse exame conseguimos detectar parasitas, hemorragias, corpos estranhos, dieta, bacteriologia, material glandular’’, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Interação medicamentosa na veterinária: entenda como ocorre esse evento

“A interação medicamentosa é quando existe a necessidade da utilização de dois ou mais fármacos juntos dentro de um mesmo composto (medicamento) ou quando se precisa utilizar dois grupos de medicamentos diferentes ou ainda dois medicamentos de um mesmo grupo farmacológico”, explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, professora do VET Profissional, Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Formas farmacêuticas: vamos conhecer alguns componentes presentes nos medicamentos?

A forma farmacêutica é o medicamento pronto, inserido em um dos três estados: sólido, líquido ou semissólido. “Esta forma possui apresentação de acordo com as características químicas, físicas e de absorção do princípio ativo para que atue beneficamente no organismo do animal”, explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Sistema sensorial de animais domésticos: como ocorre o processamento da informação sensorial?

O sistema nervoso é composto pelo sistema nervoso central e sistema nervoso periférico. “O correto processamento da informação sensorial pelos órgãos dos sentidos ocorre por meio da interação entre ambos os sistemas. Essa interação é fundamental para a sobrevivência dos animais no meio em que vivem”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Degeneração hidrópica: você sabe o que é?

Conceituação de degeneração hidrópica: lesão celular reversível caracterizada por acúmulo de eletrólitos (principalmente Na+) e de água no interior da célula, tornando-a tumefeita.

Saiba mais

Eritrócitos de aves: vamos conhecer suas características morfológicas?

A morfologia dos eritrócitos varia de acordo com a espécie animal. Dentre as características morfológicas dos eritrócitos das aves, podemos citar: • As aves possuem eritrócitos nucleados. • São células elípticas, com citoplasma. O núcleo é centralizado. • O núcleo cora-se de roxo e o citoplasma de rosa-alaranjado, mantendo uma textura uniforme. • A cromatina nuclear fica mais condensada com a idade do animal. Nas aves, a cromatina nuclear funciona como um diferenciador entre aves mais novas e aves velhas.

Saiba mais

Melanina? Melanócito? Melanose? Entenda o que são estes termos

A melanina é um pigmento endógeno, cuja cor varia do castanho ao negro, sendo amplamente encontrada em animais e plantas. O acúmulo de melanina é a melanose.

Saiba mais

Sistema tampão e o equilíbrio ácido-base: vamos conhecer?

O equilíbrio ácido-base consiste em manter o pH fisiológico do sangue próximo a 7,4. “Esse equilíbrio é de extrema importância para o correto funcionamento do organismo, uma vez que várias são as funções biológicas envolvidas em sua regulação”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Leucograma: você sabe a importância desse exame na avaliação do estado de saúde do animal?

O leucograma faz parte do hemograma e corresponde à avaliação das células brancas, chamadas leucócitos, responsáveis pela defesa ou segurança imunológica do organismo dos animais.

Saiba mais

Produção de calor pelo organismo animal: vamos entender?

“A temperatura, apesar de estar na faixa de normalidade para o organismo, pode variar tanto durante o dia quanto durante a noite, dependendo da característica da espécie”, explica Waleska de Melo, Médica Veterinária e professora do VET Profissional, que é Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

O que é edema? Quais são os mecanismos que levam à sua formação?

Edema é o acúmulo de líquido no tecido intercelular (intersticial), nos espaços ou nas cavidades do corpo. É resultado do aumento da quantidade de líquido no meio extracelular, sendo externo ao meio intravascular.

Saiba mais

Disfunções plaquetárias em animais domésticos: você sabe do que se trata?

As plaquetas desempenham funções hemostáticas e não hemostáticas, que são extremamente importantes, pois atuam na reparação dos tecidos do organismo além da reparação do endotélio vascular.

Saiba mais

Hemorragias em animais domésticos: você sabe classificar os tipos de hemorragias?

João Paulo Machado, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Doutor em Medicina Veterinária – Patologia Animal, explica que “a hemorragia consiste na saída de sangue do espaço vascular”, e são classificadas em rexe, quando há ruptura da parede vascular decorrente de traumas ou toxinas; e diapedese, quando não há ruptura da parede vascular, podendo ocorrer por um aumento de pressão dentro do leito vascular (capilares sanguíneos) ou vasodilatação significativa.

Saiba mais

Quais são os principais tipos de medicamentos que atuam no sistema cardiovascular de animais domésticos?

As cardiopatias são anormalidades congênitas ou adquiridas, decorrentes de defeitos estruturais, infecciosos, degenerativos, inflamatórios e genéticos. Assim, as drogas que atuam sobre o sistema cardiovascular enquadram-se em quatro grandes grupos: anticoagulantes, anti-hipertensivos, vasodilatadores e antiarrítmicos. Veja a seguir as características de alguns destes grupos, conforme explica Waleska de Melo Ferreira Dantas, Médica Veterinária e Professora do VET Profissional, que é Mestre em Medicina Veterinária e Doutora em Patologia Clínica Animal.

Saiba mais

Morfologia de aves não convencionais: conheça as características dos tipos de leucócitos desses animais

Quanto à função, os leucócitos desempenham os mesmos papéis nas espécies domésticas e não convencionais, ou seja, fazem parte da imunidade do animal constituindo-se em células de defesa que participam dos processos de imunidade no organismo.

Saiba mais

Manejo de aves criadas em cativeiro: o que um veterinário deve saber?

A classe das aves possui grande variação e se diferencia tanto no aspecto morfológico quanto no alimentar e comportamental. É de extrema importância que o clínico conheça o manejo adequado de cada classe e o objetivo da criação para identificar as estratégias de manejo ou possíveis falhas no manejo quando a ave apresenta alguma patologia.

Saiba mais

Linfócitos: você, estudante de medicina veterinária, sabe o que é inflamação linfocitária?

Quando se trata de inflamação linfocitária é importante reconhecer as células sanguíneas do sistema hematopoiético.

Saiba mais

Pesquisa de hematozoários: como coletar amostra sanguínea na ponta da orelha em equinos?

A pesquisa de hematozoários é também chamada de pesquisa de hemoparasitas ou hematoscopia. Trata-se de uma pesquisa que engloba parasitas que vivem na corrente sanguínea dos animais domésticos, a saber: protozoários, bactérias, vírus ou vermes.

Saiba mais

Inflamação crônica do tipo granulomatosa: você sabe o que é?

A inflamação crônica do tipo granulomatosa ou do tecido de granulação é considerada uma inflamação “proliferativa” ou “produtiva”, pois sempre levará a uma hiperplasia do tecido conjuntivo da lesão e também a uma considerada angiogênese.

Saiba mais

Atenção, veterinários! Vocês sabem o que é hemostasia?

O termo “equilíbrio dinâmico” é importante, pois se refere a um tipo de processo fisiológico e ininterrupto que perdura por toda a vida dos animais.

Saiba mais

Receba Mais Informações