Necrose celular: qual a diferença entre a necrose coagulativa e a necrose liquefativa?

Necrose é a morte celular em organismos vivos, seguida de fenômenos de autólise

Necrose celular: qual a diferença entre a necrose coagulativa e a necrose liquefativa?

Uma célula que sofre agressão, ou degenera, ou se adapta para se tornar mais forte, ou morre. A morte celular, para a patologia refere-se à necrose celular”, explica João Paulo Machado, Médico Veterinário e Professor do VET Profissional, que é Doutor em Medicina Veterinária – Patologia Animal.

A célula então poderá vir a sofrer necrose pelos seguintes motivos:

a) Redução de energia (devido à isquemia tecidual, anóxia e inibição da respiração celular).

b) Produção de radicais livres.

c) Ação direta sobre o funcionamento enzimático da célula.


Quando a célula sofre uma agressão, as mitocôndrias e os retículos endoplasmáticos liberam o cálcio (Ca++) existem dentro delas. Este Ca++ vai catalisar uma série de reações enzimáticas de forma descontrolada dentro da célula, ativando enzimas como ATPase, fosfolipase, protease e endonuclease. A célula então irá parar de funcionar gerando alterações morfológicas dentro da célula.

O que mais caracteriza a necrose é perda da acidofilia citoplasmática, ou seja, perda dos contornos celulares.

Os principais tipos morfológicos de necrose são baseados no aspecto macro ou microscópico, no tipo de tecido acometido e na causa das lesões.


Necrose coagulativa (isquêmica)
Neste tipo de necrose, as células necrosadas irão assumir um aspecto acidófilo e granuloso com o citoplasma coagulado. Como uma das principais causas encontra-se a perda da irrigação sanguínea.

A necrose coagulativa é o único tipo de necrose, onde, apesar de acontecer alguma degradação enzimática, ocorre também a preservação do tecido, sendo possível reconhecer o tecido de origem ao microscópio.


Necrose liquefativa (coliquefativa)
Na necrose liquefativa o tecido acometido sempre assume uma consistência semifluida (às vezes gelatinosa).

Este tipo de necrose sempre poderá ser observado no cérebro (encefalomalacias), na mucosa gástrica e na adrenal. Em qualquer outro local do corpo podem ocorrer à necrose liquefativa desde que exista ação enzimática intensa.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Patologia Geral - Histopatologia do VET Profissional, com o Prof. Dr. João Paulo Machado, Doutor em Medicina Veterinária – Patologia Animal pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações