Artigos

Exame de aves em postura: como fazer?

Quando o avicultor opta pela criação de aves de postura, é possível ter até 18 mil poedeiras por galpão. Assim, como identificar, dentre tantas aves, se alguma delas não está produzindo? Para isso, alguns pontos devem ser observados, como: - As aves produtivas têm crista aquecida, quente ao toque, devido ao alto metabolismo, e uma coloração vermelha levemente pálida, já que o sangue do seu corpo está sendo desviado para a região do oviduto. - O espaço entre pernas deve ser de aproximadamente três dedos, pois os hormônios sexuais dilatam a região dos ossos pélvicos para facilitar a passagem dos ovos.

Esplenectomia em pequenos animais. Você sabe o que é isso?

A esplenectomia é o procedimento cirúrgico de remoção parcial ou completa do baço. "A técnica de esplenectomia parcial exige cuidados no momento da sutura a fim de evitar a hemorragia do órgão, pois o baço é caracterizado como parenquimatoso", explica Kelly Cristine de Souza Pontes, professora do VetProfissional.

Avaliação ginecológica em vacas: por que fazer?

A ultrassonografia em reprodução animal, tanto relacionada a bovinos de corte quanto de leite, possibilita uma avaliação ginecológica mais precisa, executando exames de fêmeas para protocolos de IATF (inseminação artificial em tempo fixo) e TETF (transferência de embriões em tempo fixo).

Sr. Veterinário: cuidados especiais durante a extração das presas caninas

Para extração do dente canino são utilizados o osteótomo e o martelo, retirando assim o alveolar em camadas, seguindo a curvatura do dente. “Ao utilizar os instrumentais, deve-se tomar cuidado para que os mesmos não escapem e atinjam a gengiva e a mucosa”, salienta Fernando T. Tavares Fernandes, professor do VetProfissional.

Exodontia em cães: o que o veterinário deve saber a respeito

A exodontia é um procedimento cirúrgico frequente na prática odontológica de pequenos animais, em que se realiza a extração de um ou mais dentes devido a algum problema, como trauma ou doença oral. Para a realização da exodondia são utilizados o osteótomo e o martelo para a retirada do osso alveolar.

Sr. Veterinário, saiba mais sobre o Programa Nacional de Sanidade Avícola - PNSA

Devido à importância das doenças tifo aviário e pulorose, o MAPA desenvolveu um Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) que possui uma série de normatizações para proteger o plantel avícola nacional, explica Marcelo Dias, Professor do VetProfissional. Conforme a legislação do PNSA - Plantéis de reprodução devem ter certificação dos núcleos e granjas avícolas livres de Salmonella gallinarum e Salmonella pullorum, e controlados para Salmonella enteritidis e Salmonella typhimurium em todas as unidades da Federação.

Sr. Veterinário, aprenda como fazer na prática a TIVA

O animal será pré-medicado com 0,5 ml/kg de diazepan intravenoso e, em seguida, será feita a indução da anestesia de 2 em 2 ml/kg de propofol até atingir o efeito esperado. Como a paciente pesa 2,65 kg, a regulagem da bomba de infusão deve seguir a adaptação desse valor.

Sr. Veterinário: conheça as vantagens e as desvantagens da TIVA

TIVA é a sigla para Total Intravenous Anesthesia (Anestesia Venosa Total em português – AVT). É uma técnica que se baseia na aplicação do anestésico geral injetável tanto para a indução da anestesia quanto para sua manutenção, explica Prof. Luís Eugênio Franklin Augusto, do VetProfissional.

O fator Luz nas fases de cria e recria de galinhas poedeiras

Ao se trabalhar com cria e recria de aves, é preciso pensar em alguns pontos, explica Marcelo Dias, Professor do VetProfissional. São eles: I- Até 9 semanas, as aves são refratárias hormonalmente à luz. Dessa forma, nos dois primeiros dias de chegada da pintainha, são necessárias 23-24 horas de luz para que elas se adaptem aos círculos de proteção e ao ambiente. A partir daí, utiliza-se luz natural até a 9a semana de vida.

Quanto mais luz mais botam as galinhas, você sabia?

Para botar, as aves precisam de boa quantidade e intensidade de luz. Somente assim terão a hipófise e o hipotálamo estimulados para a postura de ovos. “Para poedeiras, a intensidade de luz necessária é de 20 lux (lux é a unidade de medida de intensidade luminosa)”, explica Marcelo Dias, Professor do VetProfissional.

Receba Mais Informações