Artigos

Lagomorfos e pequenos roedores em cativeiro: características

Nos dias atuais é muito comum encontrarmos algumas espécies, nada convencionais, mantidas em cativeiro, criadas como pets. Entre elas, mais se destacam os coelhos (lagomorfos), os porquinhos da índia e as chinchilas (roedores herbívoros); e os hamster, ratos e camundongos (roedores onívoros). É muito importante que os veterinários fiquem atentos a essa nova categoria, já que seus serviços possivelmente poderão ser solicitados em decorrência do inadequado manejo desses animais.

Ao parir, qual espécie tem mais facilidade: equinos ou bovinos?

Comparando as espécies, bovinos e equinos, vemos que a égua tem mais facilidade de parto do que a vaca. É mais comum, portanto, nos depararmos com um caso de problema de parto em uma vaca do que de uma égua. Existem algumas estruturas anatômicas envolvidas no parto que fazem com que haja essa maior dificuldade no parto da vaca do que no da égua, como veremos a seguir:

Veterinário, conheça as subdivisões da Anatomia Animal

A anatomia é um ramo da biologia que estuda as formas e estruturas que compõem o corpo do animal e as correlaciona com as funções do corpo do mesmo. Inicialmente, a anatomia era simplesmente descritiva, utilizando bisturis e pinças, fazendo a separação das estruturas e sua descrição. Com o desenvolvimento da ciência anatômica, surgiu a necessidade de subdividi-la. Uma delas, dentre as várias divisões da anatomia animal, é a anatomia macroscópica, que é a anatomia em si, a descrição das estruturas a olho nu.

Atlas: primeira vértebra cervical dos mamíferos. Saiba mais!

A primeira vértebra do pescoço dos mamíferos é denominada atlas. Todos os mamíferos possuem sete vértebras cervicais e o osso atlas é a primeira vértebra dessa sequência. A vértebra atlas articula-se com a cabeça na parte cranial dos animais. Em direção à causa, o osso atlas articula-se com as próximas vértebras cervicais.

Precisa examinar a boca de um cão? Siga essas dicas!

O Médico Veterinário, ao iniciar o exame específico da boca de cães, deve atentar-se primeiramente para a área externa que envolve a cabeça: a musculatura responsável pelos movimentos mastigatórios e os lábios do animal, a fim de verificar a presença de lesões ulcerativas, lesões erosivas e algum tipo de massa nessa região. Em seguida, o Médico Veterinário deve palpar toda a região perilabial e a musculatura que participa dos movimentos mastigatórios, principalmente os masseteres.

Trabalhando com leitões recém-nascidos? Aprenda a administrar o colostro!

Trabalhando com leitões recém-nascidos? Saiba, então, que o colostro é a primeira vacina do filhotes. É necessário que a leitegada beba uma quantidade razoável de colostro para garantir um futuro saudável, livre de doenças. Através do colostro, os leitões recebem uma série de anticorpos maternos. Esse processo é o que chamamos de imunidade passiva e mantém os filhotes imunizados durante um bom período dentro da granja.

Especialista em suínos? Conheça a preparação das leitoas pré-cobertura

Leitoa, marrã ou marroa são porcas novas desmamadas. As fêmeas selecionadas para cruzamento devem ser trabalhadas no sentido de indução da maturidade sexual em um processo denominado preparação e manejo pré-cobertura. As porcas selecionadas como matrizes devem ser levadas para a granja, a fim de iniciar a vida reprodutiva no rebanho. Ao chegar à granja as porcas são preparadas para o início do processo de reprodução.

Estro em leitoas: como diagnosticar?

Nas fêmeas suínas, a puberdade é caracterizada pelo primeiro cio produtivo ou o processo de ovulação. Ocorre em torno de 135 dias de idade. A partir da puberdade as fêmeas passam a ser monitoradas. Nesse momento, suinocultores e veterinários responsáveis devem formar lotes de animais com cio em período semelhante.

6 passos para um ordenha correta e fim da mastite

O correto manejo de ordenha se constitui em um dos principais fatores de controle e prevenção da mastite. Uma boa ordenha é capaz de garantir um leite de qualidade e reduzir o volume de leite residual. Além disso, o manejo de ordenha reduz a possibilidade de contaminação dos tetos por meio da boa higiene das mãos dos ordenhadores. Deve-se utilizar toalhas de papel para a secagem e aplicação pré-dipping e pós-dipping para desinfecção dos tetos.

Mastite: principal responsável pela baixa na atividade leiteira

Independente do tipo de sistema de produção de leite adotado pelo pecuarista, o objetivo de todo cuidado e esforço no tratamento e manejo do gado é alcançar o lucro. Porém, anualmente, a mastite é a principal responsável pelo impacto negativo na atividade leiteira. Dentre os principais prejuízos econômicos causados pela doença citam-se:

Receba Mais Informações