Sr. Veterinário, entenda melhor o reflexo da ejeção do leite bovino

Na natureza, o leite é liberado quando o bezerro mama. Nos rebanhos leiteiros, as vacas devem ser condicionadas para responder aos estímulos do ordenhador e do equipamento de ordenha

Sr. Veterinário, entenda melhor o reflexo da ejeção do leite bovino   Artigos VetProfissional

Na natureza, o leite é liberado pela vaca quando o bezerro mama. Já nos rebanhos de gado leiteiro, as vacas devem ser treinadas e condicionadas para responder aos estímulos do ordenhador e do equipamento de ordenha, quando esta é feita sem a presença do bezerro posicionado ao pé do animal. As células mioepiteliais que compõem o alvéolo, por sua vez, encontram-se sujeitas ao controle hormonal. Quando são estimuladas, contraem e causam a ejeção do leite para a fora do alvéolo. Dessa forma, é possível fazer a extração por meio da ordenha mecânica.

Segundo Paolo Antônio Dutra Vivenza, Médico Veterinário e professor do VET Profissional, que é Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal, "o início da contração das células epiteliais é uma combinação de estímulos nervosos e hormonais. A vaca responde ao estímulo do ordenhador ou do bezerro por meio do sistema nervoso sensorial". Isso ocorre durante o processo de preparação para a ordenha.

Atenção:


O principal estímulo para o reflexo de ejeção do leite é o contato manual do ordenhador com os tetos, antes do início da ordenha. Os benefícios desse contato inicial para a extração do leite são:

• Relaxamento do esfíncter no canal do teto.
• Relaxamento dos ductos maiores que drenam o leite para a cisterna da glândula mamária.
• Aumento da irrigação sanguínea para o alvéolo, o que permite que maior quantidade do hormônio ocitocina alcance as células epiteliais estimulando ainda mais o reflexo de ejeção do leite.

Estima-se que 70% do leite produzido pela vaca encontra-se armazenado nos alvéolos. Dessa forma, o correto estímulo do reflexo de ejeção do leite é fundamental para a produtividade do rebanho leiteiro.

Estímulos nervosos tais como a dor ou o estresse causam inibição do reflexo de ejeção do leite devido ao:


• Efeito inibidor do hormônio adrenalina que promove o bloqueio total ou parcial de ocitocina pela hipófise.
• Efeito de vasoconstrição da adrenalina sobre arteríolas e capilares da glândula mamária, impedindo que quantidade suficiente de ocitocina alcance as células mioepiteliais.
• Bloqueio da adrenalina em receptores específicos localizados na superfície das células mioepiteliais que deveriam ser estimulados pela ocitocina.

Nesse sentido, o local de realização da ordenha deve ser um lugar calmo, silencioso, para que não haja ações inibidoras da descida do leite. Barulho excessivo e agressividade exercida pelo ordenhador para com os animais antes e durante a ordenha causam redução na descida do leite e, por consequência, a diminuição da produção e risco de ocorrência de mastite associada ao volume de leite residual produzido pelos animais.


Aprenda mais sobre esse assunto na área Clínica Médica de Bovinos do VET Profissional, com o Prof. Dr. Paolo Antônio Vivenza, Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal pela Escola de Veterinária da UFMG, e com o Prof. Dr. Pedro Henrique de Araújo Carvalho, Mestre em Zootecnia - Nutrição Animal pela mesma universidade, e Doutorando em Nutrição de Ruminantes também pela UFMG. O VET Profissional é a plataforma de aperfeiçoamento mais completa para Médicos Veterinários e estudantes de Veterinária, com milhares de vídeos e centenas de livros digitais, para aprender rápido e salvar mais vidas. Tenha acesso ilimitado a centenas de aulas práticas, cursos online, casos clínicos e casos cirúrgicos na palma da sua mão!

Receba Mais Informações