Suinocultor integrado/cooperado: o que saber sobre esse modelo?

O objetivo do sistema integrado/cooperado de criação de porcos é atender à agroindústria. O suinocultor dedica toda a sua produção à empresa que o contrata para a prestação de serviço

Suinocultor integrado/cooperado: o que saber sobre esse modelo?   Artigos VET Profissional

O objetivo do sistema integrado/cooperado de criação de porcos é atender à agroindústria. “Nesses casos, a agroindústria realiza um contrato com o suinocultor que dedica toda a sua produção diretamente para a empresa”, explica Mariana Costa Fausto, professora do VET Profissional.

No Brasil, indústrias tais como Aurora e BRF oferecem ao produtor os leitões, a ração, medicamentos e vacinas necessárias para a produção, além de mão de obra veterinária. Em contrapartida, o suinocultor participa com a estrutura física:


- barracões para terminação dos animais,
- custos com energia,
- custos com água, e
- mão de obra para a produção.

Os leitões chegam ao suinocultor com aproximadamente 22 kg (após saírem da creche) e permanecem sob os cuidados do produtor até o momento do abate, o que ocorre quando o animal alcança a idade de 170 dias e peso aproximado de 120 Kg. Ao alcançar o peso e a idade prevista, os animais retornam para a agroindústria. Esta, por sua vez, paga ao produtor o valor fixado para cada animal. Dessa forma, quem adquire o direito de comercializar a carcaça dos animais é somente a agroindústria.

Aprenda mais sobre o assunto na disciplina - Panorama da Produção de Suínos no Brasil e no Mundo - disponível na Área VET Profissional, a mais moderna ferramenta de capacitação para médicos veterinários e estudantes de veterinária disponível no mercado, com a qual você obterá todos os conhecimentos necessários para garantir o bem-estar dos animais e alcançar êxito em sua profissão.

Receba Mais Informações