Guias de Capacitação do Veterinários. Clique e baixe!

Resultados da busca para "gato"

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Semiologia tegumentar em gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse exame?

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico realizar. Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal. Tal fato exige paciência e determinação do Médico Veterinário, bem como auxílio do proprietário sempre que possível.

Saiba mais

Conheça a nova disciplina VET Profissional: Clínica Médica de Cães e Gatos

O VET Profissional acaba de ganhar mais uma disciplina: Clínica Médica de Cães e Gatos. Para os médicos veterinários, a clínica médica é uma prática importante, pois trata do diagnóstico e tratamento de doenças, atuando, também, na área de saúde pública, ao combater zoonoses, promovendo a interação entre o profissional veterinário e a sociedade. Independente da especialidade do médico veterinário, essas práticas fazem parte de sua rotina.

Saiba mais

Precisando examinar boca de gatos? Saiba como

O exame físico de inspeção e palpação da boca de cães e gatos além de ser relativamente simples, permite que o médico observe uma série de alterações que possam acometer a cavidade oral desses animais domésticos. “Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, o Veterinário deve conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma rápida, precisa e eficiente, minimizando o estresse para o animal e os riscos para o examinador”, afirma Dra. Waleska de Melo Ferreira Dantas

Saiba mais

Quais principais doenças periodontais que acometem cães e gatos?

Doença periodontal é a enfermidade mais comum da cavidade oral de cães e gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

Saiba mais

Tire suas dúvidas sobre a castração de cães e gatos!

A castração de cães e gatos ainda é tida como um tabu na nossa sociedade. Muitos donos desses animais de estimação acabam por não realizar o procedimento devido ao que, erroneamente, escutam falar sobre essa cirurgia. Esse procedimento é seguro? O animal sofre? Devo castrar a fêmea antes ou depois do primeiro cio? Esses e outros são alguns dos questionamentos mais comuns.

Saiba mais

Cuidados pré-gestação para a segurança de gatas, cadelas e filhotes

A importância de um acompanhamento médico adequado durante a gestação de gatas e cadelas não é mais segredo para os tutores, de modo que são cada vez mais frequentes as pacientes prenhas e os neonatos nas clínicas e hospitais veterinários. Entretanto, existem alguns cuidados nem sempre observados que devem ser tomados antes mesmo do acasalamento e que podem prevenir problemas de alto risco para os filhotes.

Saiba mais

Anamnese em cães e gatos para a identificação de problemas de pele

É mesmo possível realizar anameses em cães e gatos para a identificação de problemas de pele? Sim, é. A anamnese inicia-se pela queixa principal do proprietário e deve se desenvolver por meio de uma série de perguntas feitas pelo médico veterinário, relativas ao sistema tegumentar que irão orientá-lo na identificação das alterações, bem como sugerir exames complementares.

Saiba mais

Dermatofitose em Gato: como coletar amostras para o diagnóstico?

Quando nos deparamos com pacientes com lesões de pele circunscritas em determinadas áreas do corpo, é muito difícil fazer o diagnóstico observando apenas as características das lesões, pois essas se apresentam de modo semelhante para diferentes agentes ou causas.

Saiba mais

Insuficiência cardíaca congestiva em cães e gatos: quais são as características dessa síndrome?

A insuficiência cardíaca congestiva é uma síndrome clínica decorrente de diversas doenças cardíacas. É caracterizada por altas pressões de enchimento do ventrículo (direito ou esquerdo), levando a uma congestão sanguínea.

Saiba mais

Palpação do sistema tegumentar em cães e gatos: qual a importância desse exame?

Durante a realização do exame físico específico, podemos classificar morfologicamente alterações que podem ocorrer na pele de cães e gatos e que podem ser identificadas por meio da palpação e olfação.

Saiba mais

Quais são os instrumentos utilizados para cirurgia em animais?

Na realização de cirurgias em cães, gatos e outros animais de pequeno porte, é fundamental estar atento a cada detalhe, para que esse animal consiga passar por esse procedimento de forma tranquila e sem riscos. Assim como em humanos, para realizar qualquer cirurgia, o médico veterinário precisa estar atento a todos os instrumentos que usará e qual a finalidade de cada um.

Saiba mais

Defeito de septo ventricular: Você conhece essa cardiopatia que acomete cães e gatos?

O defeito de septo ventricular acontece durante a formação do septo interventricular, sendo mais comum em cães de médio a grande porte e gatos.

Saiba mais

Necropsia em gatos: como fazer a avaliação das mucosas?

Na necropsia é feita uma análise detalhada do cadáver, tanto na parte externa como interna. O exame externo nada mais é que uma avaliação detalhada da superfície do cadáver. Trata-se da primeira fase da necropsia em que informações relevantes são coletadas para elucidar a causa mortis do animal.

Saiba mais

Transfusão sanguínea em cães e gatos: quando devo fazer?

A transfusão sanguínea consiste em transferir o sangue de um animal sadio, ou ainda, de sangue devidamente armazenado em bancos sanguíneos, para um animal enfermo, seguindo rigorosos procedimentos no que se refere à seleção do doador, determinação do tipo sanguíneo dos animais envolvidos, processamento da coleta, cálculo de transfusão, entre outros.

Saiba mais

Veterinário Profissional: Conheça a Disciplina Cirurgias em Cães e Gatos

Os procedimentos cirúrgicos em animais de pequeno porte requerem técnicas e mecanismos singulares com os quais os veterinários precisam estar familiarizados. Cada cirurgia possui detalhes que, embora pareçam insignificantes para os leigos, exercem uma influência enorme na recuperação dos pacientes. A Disciplina Cirurgias para Cães e Gatos foi elaborada justamente pensando em facilitar a compreensão de todas as peculiaridades e métodos dessas operações.

Saiba mais

Como combater cálculos urinários em cães e gatos?

Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com cálculos urinários, que são bem parecidos aos nossos. Esse material sólido é formado, geralmente, por sais minerais, com elementos como o cálcio, o magnésio, a amônia, o fósforo e carbonatos. A consistência do cálculo e a composição são similares a do calcário.

Saiba mais

Cirurgia veterinária: impactação e abscedação do Saco Anal

A estrutura chamada de saco anal está presente em todos os cães e gatos e cada um possui duas dessas estruturas. Não são visíveis externamente e ficam localizadas na lateral do ânus desses animais. Formando uma espécie de bolsa, dentro de cada saco há duas glândulas, denominadas adanais ou glândulas do saco anal.

Saiba mais

O pet precisa de transfusão de sangue, e agora? Critérios para a seleção dos doadores

Algumas enfermidades debilitam muito os cães e gatos, ao ponto de eles necessitarem de transfusão sanguínea. Essa técnica fortalece o organismo do animal anêmico, repõe o volume de sangue perdido em decorrência de ferimentos e hemorragias e, acima de tudo, fornece tempo para o médico veterinário analisar melhor o quadro de saúde do paciente emergencial, de modo a evitar diagnósticos precipitados.

Saiba mais

Lipidose hepática em gatos: como diagnosticar?

Períodos prolongados de anorexia podem trazer como consequência a lipidose hepática. “Esse quadro ocasiona o mau funcionamento das células do fígado e do trato biliar”, explica Fabíola Carolina de Almeida, professora do VET Profissional.

Saiba mais

Contenção de cães e gatos: por que usar?

A correta contenção de animais é importante, pois garante a integridade física do Médico Veterinário, bem como a preservação do paciente, evitando danos físicos aos animais durante as intervenções médicas.

Saiba mais

Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo. Além das práticas corretas, outros aspectos são levados em consideração, como a definição da via adequada, a correta manipulação de instrumentos como o aplicador, os métodos de contenção e a realização da assepsia são fatores essenciais para que o medicamento cumpra sua finalidade.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Cuidados pré-natal para cães e gatos

O pré-natal é o momento em que todos os cuidados devem ser tomados para que a fêmea tenha uma gestação segura, e para que o feto se desenvolva de maneira saudável. Para isso, deve-se atentar para os aspectos que mostraremos a seguir.

Saiba mais

Estrutura óssea da cabeça de cães e gatos: vamos conhecer?

No caso do estudo de estruturas da cabeça e regiões da face, torna-se necessário observar as áreas como um todo.

Saiba mais

Primeiros socorros para cães e gatos: qual a importância desse procedimento?

Mesmo com tantos profissionais e materiais de alta qualidade no mercado, é fundamental que os donos de animais, ou responsáveis por eles (como cuidadores, banhistas e tosadores) tenham noções de primeiros socorros, para atuarem caso aconteça algo inesperado ao animal de estimação.

Saiba mais

Veterinário profissional: O que é a mucocele?

A doutora em cirurgia veterinária e professora da Disciplina Cirurgia de Cães e Gatos, do VET Profissional, Kelly Cristine de Sousa Pontes, ressalta que, no cuidado com cães e gatos é necessário estar atento aos problemas que eles apresentam, para, então encaminhá-los ao veterinário.

Saiba mais

O que é a torção gástrica em cães?

Gustavo Carvalho Cobucci, Médico Veterinário, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos e professor do VET Profissional, explica que "um bom veterinário deve conhecer a fundo todos os problemas que os animais podem apresentar, para conseguir diagnosticar e curá-los da forma mais rápida e eficiente possível".

Saiba mais

O câncer de mama também atinge os pets? Sim!

A saúde dos nossos pets é algo com o que devemos nos preocupar. A castração, tida como um procedimento que gera muitas dúvidas, é importante na prevenção de alguns problemas, como a piometra e o câncer de mama em fêmeas. Mas, afinal, os pets também sofrem com câncer de mama? A resposta é sim!

Saiba mais

Aves em estado crítico: o que o veterinário deve fazer?

As aves quando chegam em clínicas, geralmente, já se encontram em estado crítico. “Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças. Devido a isso, os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e a doença se agrava”, explica Letícia Bergo Coelho Ferreira, Professora do VET Profissional.

Saiba mais

Fraturas ósseas em cães e gatos: você sabe classificar uma fratura?

A fratura é classificada como uma solução de continuidade do tecido ósseo. “Acontece devido a um trauma ou à fragilidade óssea causada por doença (fratura patológica)”, explica a professora Sâmara Turbay Pires, do VET Profissional.

Saiba mais

Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

Como representante da família Onchocercidae, destaca-se a espécie Dirofilaria immitis, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem. “Os hospedeiros intermediários são os mosquitos dos gêneros Aedes spp., Anopheles spp., Culex spp. e Ctenocephalides canis”, explica a professora Mariana Costa, do VET Profissional.

Saiba mais

Hipertensão pulmonar em cães e gatos: você conhece essa doença?

A hipertensão pulmonar (HP) é uma doença progressiva, grave, de alta incidência, caracterizada pela elevação anormal e persistente da pressão na vasculatura pulmonar e consequente aumento da pressão arterial pulmonar (≥ a 25 mmHg). Pode ser classificada em HP arterial e HP venosa.

Saiba mais

Alimentação natural e medicina veterinária: qual a ligação?

Os veterinários são a primeira fonte de informação quando o tema é nutrição pet. Em segundo lugar vem a internet. É fundamental estar atento às necessidades nutricionais dos pacientes e aos hábitos alimentares para fornecer conselhos nutricionais.

Saiba mais

Conheça os cuidados técnicos durante a celiorrafia que podem garantir o sucesso de uma cirurgia

Celiotomia é o termo que designa a incisão na cavidade abdominal. Equivocadamente, muitos profissionais a chama de laparotomia, nomenclatura até mais utilizada atualmente, porém que corresponde à incisão na região do flanco. Celiorrafia, por sua vez, é a sutura da cavidade abdominal, de modo que é o procedimento que finaliza a celiotomia.

Saiba mais

Por que castrar cães machos é uma ação para o bem-estar social?

Muitas pessoas consideram que a melhor forma de controlar a natalidade de cães e gatos é a castração de fêmeas, uma vez que são elas que geram os filhotes. Embora castrá-las seja, sim, uma forma de controle, a orquiectomia, ou seja, a castração de machos, causa muito mais impacto nesse aspecto quando existe um grande volume de animais a ser neutralizado reprodutivamente.

Saiba mais

Sr. Veterinário, responda: o que é cardiopatia congênita e como ela acontece?

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Possui, porém, baixa prevalência.

Saiba mais

Anestesia inalatória em cães e gatos: vantagens e desvantagens

A anestesia inalatória é a técnica de introdução de um agente anestésico por via respiratória através de vaporização. “Após a absorção pelo pulmão, o agente alcança a corrente sanguínea e chega até o sistema nervoso central, local em que produz o efeito desejado”, explica o Professor Luís Eugênio Franklin Augusto, do VET Profissional.

Saiba mais

Sarna otodécica: o que é e como diagnosticar?

O agente é definido como “ácaro não escavador”. Essa denominação ocorre em razão de todo o seu ciclo e atividades que ocorrerem na superfície da epiderme do conduto auditivo dos animais infectados.

Saiba mais

VET Profissional: dicas para vestir os equipamentos cirúrgicos

Para a preparação de cirurgias em cães e gato, é imprescindível estar atento a vários procedimentos, que serão fundamentais para garantir que não haja qualquer tipo de contaminação ao animal por parte do veterinário. Após reunir a equipe, dentre outros procedimentos, é necessário vestir alguns equipamentos cirúrgicos.

Saiba mais

Problema cardíaco no animalzinho? Quais os cuidados ao realizar a auscultação?

Muitos veterinários inexperientes podem confundir alterações do sistema cardiovascular com alterações do sistema respiratório. Por isso, durante o processo de observação visual, o médico deve atentar para o comportamento do cão: se apresenta fadiga, tosse, alterações na frequência e ritmo respiratório, ou seja, alterações relacionadas ao sistema cardiovascular.

Saiba mais

Anestesias para animais

Para realizar a limpeza de dentes, castração, cirurgia ortopédica ou qualquer outro procedimento cirúrgico, os animais precisam de ser anestesiados. O anestésico será o responsável por garantir que o animal não sinta dor, além de deixa-lo inconsciente por todo o procedimento, evitando que ataquem o veterinário.

Saiba mais

Paramentação da equipe cirúrgica: qual a real importância?

Tanto em humanos quanto em animais, a pele é a primeira barreira de defesa contra bactérias, vírus e outros agentes microbiológicos nocivos ao corpo. Assim, procedimentos cirúrgicos, cujas incisões são mais profundas, precisam ser submetidos a protocolos higiênicos cautelosos.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Cateter endovenoso? Conheça a função do Mandril e o Canhão

O mandril é o instrumento do cateter que penetra a pele do paciente e alcança o vaso, por isso, possui uma ponta com bisel. A ponta biselada, por sua vez, deve ser posicionada para cima no momento de penetrar a pele do animal para evitar que a ponta de silicone do tubo do cateter se dobre ao atravessar a veia do paciente.

Saiba mais

Mercado de pets exóticos cresce e pede por médicos veterinários especializados

Estudar sobre pets exóticos ou não convencionais é muito importante para o médico veterinário porque se trata de animais cada vez mais recorrentes nos consultórios. Pode-se conceituá-los como sendo todas as espécies que não são comuns nos domicílios, como algumas aves, répteis e mamíferos que não sejam cão e gato. São animais de estimação interessantes, pois podem se adaptar perfeitamente à presença humana, gostam de carinho e interagem com as pessoas, obviamente que de forma diferente das interações as quais as pessoas estão acostumadas.

Saiba mais

Glomerulonefropatias em animais domésticos: você conhece a glomerulonefrite?

As glomerulonefropatias são doenças glomerulares consideradas como principais causas de doença renal crônica em cães, prevalecendo a ocorrência em animais de meia idade e idosos.

Saiba mais

Estenose aórtica em animais domésticos: um tipo de cardiopatia congênita que merece atenção

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Aqui vamos conhecer a estenose aórtica, uma doença caracterizada pela obstrução parcial da via de saída do ventrículo esquerdo.

Saiba mais

Eletrocardiograma em animais: você sabe o significado das ondas e intervalos?

O eletrocardiograma (ECG) é o registro gráfico da atividade elétrica do coração, em que as ondas e os intervalos vão simbolizar regiões específicas de passagem da onda elétrica. “O traçado eletrocardiográfico será marcado por um complexo de ondas e intervalos, representando a atividade elétrica no coração”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Urolitíase em animais domésticos: o que é e como diagnosticar?

A urolitíase é uma enfermidade de formação de cálculos no aparelho urinário, causando obstruções e infecções urinárias e formação de cristais. Esses cálculos são chamados de urólitos e variam conforme a sua composição.

Saiba mais

Cistocentese em animais domésticos: você conhece essa prática?

A cistocentese é o método de coleta de urina que apresenta como vantagem a redução da possibilidade de contaminação da amostra por material presente no prepúcio, pênis ou uretra dos pacientes. Além disso, a técnica evita a contaminação iatrogênica do trato urinário e lesões causadas pela passagem de sondas uretrais.

Saiba mais

Quais são as normas que devem ser seguidas para se realizar uma boa sutura?

A realização da sutura, principalmente a cirúrgica, envolve lógica e habilidade. É importante que o Médico Veterinário tenha cuidado ao realizar a sutura, afinal, muitos proprietários avaliarão o trabalho do cirurgião de acordo com o resultado da sutura em seus animais.

Saiba mais

Anestesia inalatória em pequenos animais: quais são as vantagens e desvantagens?

Você sabe o que é a anestesia inalatória? A anestesia inalatória consiste em introduzir o agente anestésico por via respiratória por meio da vaporização, e a anestesia ocorre quando o medicamento é absorvido pelo pulmão, alcançando o sistema nervoso central através da corrente sanguínea.

Saiba mais

Cirurgia no sistema urinário de animais: a uretrostomia

Kelly Cristina Sousa Pontes, professora do VET Profissional, anuncia que a cirurgia no sistema urinário de pequenos animais apresenta técnicas e mecanismos únicos com os quais os médicos veterinários precisam estar familiarizados, para alcançarem o sucesso na realização dos procedimentos.

Saiba mais

Fratura do corpo da mandíbula de um cachorro. E agora?

As fraturas mandibulares são muito comuns de ocorrem em cães e gatos. O médico veterinário deve ter em mente que, na fratura mandibular os animais devem ser tratados de forma independente, estudando-se caso a caso e recorrendo a manejos adequados para cada situação.

Saiba mais

Suspeita de câncer no animalzinho? Qual exame solicitar? Citologia ou histopatologia?

O câncer deriva da palavra karkinos que, no grego, significa caranguejo. Esta é uma analogia à forma pouco delimitada e infiltrativa dos diversos tumores cancerígenos.

Saiba mais

Imagem radiológica: quais fatores afetam a sua formação?

Conhecer os princípios da formação da imagem radiográfica, a ação dos raios X e os equipamentos que podem ser usados para a captura de imagens auxilia na execução correta do exame e na compreensão da importância dos cuidados que devem ser tomados ao lidar com radiações.

Saiba mais

Cystoisospora: você conhece esse tipo de afecção?

Geralmente, as infeções por Cystoisospora ocorrem em animais jovens, associadas a situações estresse, deficiências sanitárias, doenças concomitantes ou subnutrição.

Saiba mais

Animal com câncer, necessitando de quimioterapia. Mas afinal, o que é quimioterapia?

A quimioterapia é uma modalidade recente para tratamento do câncer, apresentando, aproximadamente 50 anos de prática. Contudo, existem relatos de civilizações antigas que utilizavam extratos de plantas para o tratamento de tumorações, a exemplo do arsenito, cujo uso foi mencionado há 400 a.C.

Saiba mais

Fisiopatogenia das doenças ósseas metabólicas: vamos entender o que é?

O corpo sempre busca o equilíbrio. Em relação ao sistema ósseo, o principal equilíbrio é entre cálcio e fósforo séricos e dos ossos, o que quer dizer que, sempre que precisar, o corpo vai retirar esses minerais dos ossos ou do sangue para desempenhar suas funções.

Saiba mais

Uretrosmia escrotal em cães: você conhece essa técnica cirúrgica?

Os cálculos encontrados em cães são comuns na base do osso peniano. Isso ocorre pelo fato de a uretra nessa região não conseguir distender e, consequentemente, não conseguir expelir os cálculos, causando, assim, a obstrução.

Saiba mais

Felino com suspeita de DTUIF: quais exames solicitar?

A DTUIF é uma afecção que atinge o trato urinário inferior felino afetando a vesícula urinária e a uretra dos pacientes. Os sinais clínicos mais comuns são: hematúria, disúria, estrangúria, polaciúria, periúria e manifestações de alterações comportamentais, tais como a lambedura do pênis.

Saiba mais

Demodiciose canina: você conhece esse tipo de dermatite parasitária que acomete os cães?

O que são dermatites? Dermatites são inflamações cutâneas que podem gerar vermelhidão, coceira, bolhas, odores ruins, entre outros, que incomodam muito o animal a ponto de provocar lesões mecânicas devido ao ato de coçar.

Saiba mais

Infecção do trato urinário em animais domésticos

A infecção do trato urinário (ITU) é uma doença frequente em cães, geralmente causada por bactérias, mas podendo também acontecer pela presença de fungos e vírus no organismo do animal.

Saiba mais

10 passos para fazer a coleta de sangue na veia jugular de pacientes caninos

Ao considerar o volume de sangue a ser coletado para hemograma e bioquímico, a veia de escolha para coleta das amostras foi a veia jugular, localizada na região do pescoço.

Saiba mais

Celiotomia: o que é? Como é feita?

• Celio = abdômen. • Tomia = incisão. Trata-se da incisão da região do abdômen.

Saiba mais

Exame dermatológico em gatos? Prepare-se com as dicas abaixo!

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico veterinário realizar. “Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal”, afirma Prof.ª Dr.ª Waleska de Melo Ferreira Dantas, Doutora em Patologia Clínica Animal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Saiba mais

Semiologia tegumentar em gatos: quais os cuidados necessários para realizar esse exame?

O exame dermatológico em gatos é, geralmente, um exame difícil de o médico realizar. Gatos não gostam da inspeção, pois incomoda bastante o animal. Tal fato exige paciência e determinação do Médico Veterinário, bem como auxílio do proprietário sempre que possível.

Saiba mais

Conheça a nova disciplina VET Profissional: Clínica Médica de Cães e Gatos

O VET Profissional acaba de ganhar mais uma disciplina: Clínica Médica de Cães e Gatos. Para os médicos veterinários, a clínica médica é uma prática importante, pois trata do diagnóstico e tratamento de doenças, atuando, também, na área de saúde pública, ao combater zoonoses, promovendo a interação entre o profissional veterinário e a sociedade. Independente da especialidade do médico veterinário, essas práticas fazem parte de sua rotina.

Saiba mais

Precisando examinar boca de gatos? Saiba como

O exame físico de inspeção e palpação da boca de cães e gatos além de ser relativamente simples, permite que o médico observe uma série de alterações que possam acometer a cavidade oral desses animais domésticos. “Ao iniciar a inspeção e palpação da boca de felinos, o Veterinário deve conter previamente o animal para que o exame seja feito de forma rápida, precisa e eficiente, minimizando o estresse para o animal e os riscos para o examinador”, afirma Dra. Waleska de Melo Ferreira Dantas

Saiba mais

Quais principais doenças periodontais que acometem cães e gatos?

Doença periodontal é a enfermidade mais comum da cavidade oral de cães e gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

Saiba mais

Tire suas dúvidas sobre a castração de cães e gatos!

A castração de cães e gatos ainda é tida como um tabu na nossa sociedade. Muitos donos desses animais de estimação acabam por não realizar o procedimento devido ao que, erroneamente, escutam falar sobre essa cirurgia. Esse procedimento é seguro? O animal sofre? Devo castrar a fêmea antes ou depois do primeiro cio? Esses e outros são alguns dos questionamentos mais comuns.

Saiba mais

Cuidados pré-gestação para a segurança de gatas, cadelas e filhotes

A importância de um acompanhamento médico adequado durante a gestação de gatas e cadelas não é mais segredo para os tutores, de modo que são cada vez mais frequentes as pacientes prenhas e os neonatos nas clínicas e hospitais veterinários. Entretanto, existem alguns cuidados nem sempre observados que devem ser tomados antes mesmo do acasalamento e que podem prevenir problemas de alto risco para os filhotes.

Saiba mais

Anamnese em cães e gatos para a identificação de problemas de pele

É mesmo possível realizar anameses em cães e gatos para a identificação de problemas de pele? Sim, é. A anamnese inicia-se pela queixa principal do proprietário e deve se desenvolver por meio de uma série de perguntas feitas pelo médico veterinário, relativas ao sistema tegumentar que irão orientá-lo na identificação das alterações, bem como sugerir exames complementares.

Saiba mais

Dermatofitose em Gato: como coletar amostras para o diagnóstico?

Quando nos deparamos com pacientes com lesões de pele circunscritas em determinadas áreas do corpo, é muito difícil fazer o diagnóstico observando apenas as características das lesões, pois essas se apresentam de modo semelhante para diferentes agentes ou causas.

Saiba mais

Insuficiência cardíaca congestiva em cães e gatos: quais são as características dessa síndrome?

A insuficiência cardíaca congestiva é uma síndrome clínica decorrente de diversas doenças cardíacas. É caracterizada por altas pressões de enchimento do ventrículo (direito ou esquerdo), levando a uma congestão sanguínea.

Saiba mais

Palpação do sistema tegumentar em cães e gatos: qual a importância desse exame?

Durante a realização do exame físico específico, podemos classificar morfologicamente alterações que podem ocorrer na pele de cães e gatos e que podem ser identificadas por meio da palpação e olfação.

Saiba mais

Quais são os instrumentos utilizados para cirurgia em animais?

Na realização de cirurgias em cães, gatos e outros animais de pequeno porte, é fundamental estar atento a cada detalhe, para que esse animal consiga passar por esse procedimento de forma tranquila e sem riscos. Assim como em humanos, para realizar qualquer cirurgia, o médico veterinário precisa estar atento a todos os instrumentos que usará e qual a finalidade de cada um.

Saiba mais

Defeito de septo ventricular: Você conhece essa cardiopatia que acomete cães e gatos?

O defeito de septo ventricular acontece durante a formação do septo interventricular, sendo mais comum em cães de médio a grande porte e gatos.

Saiba mais

Necropsia em gatos: como fazer a avaliação das mucosas?

Na necropsia é feita uma análise detalhada do cadáver, tanto na parte externa como interna. O exame externo nada mais é que uma avaliação detalhada da superfície do cadáver. Trata-se da primeira fase da necropsia em que informações relevantes são coletadas para elucidar a causa mortis do animal.

Saiba mais

Transfusão sanguínea em cães e gatos: quando devo fazer?

A transfusão sanguínea consiste em transferir o sangue de um animal sadio, ou ainda, de sangue devidamente armazenado em bancos sanguíneos, para um animal enfermo, seguindo rigorosos procedimentos no que se refere à seleção do doador, determinação do tipo sanguíneo dos animais envolvidos, processamento da coleta, cálculo de transfusão, entre outros.

Saiba mais

Veterinário Profissional: Conheça a Disciplina Cirurgias em Cães e Gatos

Os procedimentos cirúrgicos em animais de pequeno porte requerem técnicas e mecanismos singulares com os quais os veterinários precisam estar familiarizados. Cada cirurgia possui detalhes que, embora pareçam insignificantes para os leigos, exercem uma influência enorme na recuperação dos pacientes. A Disciplina Cirurgias para Cães e Gatos foi elaborada justamente pensando em facilitar a compreensão de todas as peculiaridades e métodos dessas operações.

Saiba mais

Como combater cálculos urinários em cães e gatos?

Assim como os seres humanos, os animais também podem sofrer com cálculos urinários, que são bem parecidos aos nossos. Esse material sólido é formado, geralmente, por sais minerais, com elementos como o cálcio, o magnésio, a amônia, o fósforo e carbonatos. A consistência do cálculo e a composição são similares a do calcário.

Saiba mais

Cirurgia veterinária: impactação e abscedação do Saco Anal

A estrutura chamada de saco anal está presente em todos os cães e gatos e cada um possui duas dessas estruturas. Não são visíveis externamente e ficam localizadas na lateral do ânus desses animais. Formando uma espécie de bolsa, dentro de cada saco há duas glândulas, denominadas adanais ou glândulas do saco anal.

Saiba mais

O pet precisa de transfusão de sangue, e agora? Critérios para a seleção dos doadores

Algumas enfermidades debilitam muito os cães e gatos, ao ponto de eles necessitarem de transfusão sanguínea. Essa técnica fortalece o organismo do animal anêmico, repõe o volume de sangue perdido em decorrência de ferimentos e hemorragias e, acima de tudo, fornece tempo para o médico veterinário analisar melhor o quadro de saúde do paciente emergencial, de modo a evitar diagnósticos precipitados.

Saiba mais

Lipidose hepática em gatos: como diagnosticar?

Períodos prolongados de anorexia podem trazer como consequência a lipidose hepática. “Esse quadro ocasiona o mau funcionamento das células do fígado e do trato biliar”, explica Fabíola Carolina de Almeida, professora do VET Profissional.

Saiba mais

Contenção de cães e gatos: por que usar?

A correta contenção de animais é importante, pois garante a integridade física do Médico Veterinário, bem como a preservação do paciente, evitando danos físicos aos animais durante as intervenções médicas.

Saiba mais

Medicamentos por via oral: como aplicar tais medicamentos em cães e gatos?

A correta aplicação de medicamentos também é essencial para que o fármaco cumpra seu objetivo. Além das práticas corretas, outros aspectos são levados em consideração, como a definição da via adequada, a correta manipulação de instrumentos como o aplicador, os métodos de contenção e a realização da assepsia são fatores essenciais para que o medicamento cumpra sua finalidade.

Saiba mais

Anestesia local e regional em cães e gatos: por que usar?

“A língua ou palato de um animal, quando não examinadas, podem deixar patologias passarem despercebidas”, explica Fernando Fernandes, professor do VET Profissional. O exame oral detalhado, nesse caso, só é possível em um paciente anestesiado e, para isso, o indicado é a utilização da anestesia local e regional.

Saiba mais

Cuidados pré-natal para cães e gatos

O pré-natal é o momento em que todos os cuidados devem ser tomados para que a fêmea tenha uma gestação segura, e para que o feto se desenvolva de maneira saudável. Para isso, deve-se atentar para os aspectos que mostraremos a seguir.

Saiba mais

Estrutura óssea da cabeça de cães e gatos: vamos conhecer?

No caso do estudo de estruturas da cabeça e regiões da face, torna-se necessário observar as áreas como um todo.

Saiba mais

Primeiros socorros para cães e gatos: qual a importância desse procedimento?

Mesmo com tantos profissionais e materiais de alta qualidade no mercado, é fundamental que os donos de animais, ou responsáveis por eles (como cuidadores, banhistas e tosadores) tenham noções de primeiros socorros, para atuarem caso aconteça algo inesperado ao animal de estimação.

Saiba mais

Veterinário profissional: O que é a mucocele?

A doutora em cirurgia veterinária e professora da Disciplina Cirurgia de Cães e Gatos, do VET Profissional, Kelly Cristine de Sousa Pontes, ressalta que, no cuidado com cães e gatos é necessário estar atento aos problemas que eles apresentam, para, então encaminhá-los ao veterinário.

Saiba mais

O que é a torção gástrica em cães?

Gustavo Carvalho Cobucci, Médico Veterinário, Mestre em Clínica Médica e Cirúrgica de Cães e Gatos e professor do VET Profissional, explica que "um bom veterinário deve conhecer a fundo todos os problemas que os animais podem apresentar, para conseguir diagnosticar e curá-los da forma mais rápida e eficiente possível".

Saiba mais

O câncer de mama também atinge os pets? Sim!

A saúde dos nossos pets é algo com o que devemos nos preocupar. A castração, tida como um procedimento que gera muitas dúvidas, é importante na prevenção de alguns problemas, como a piometra e o câncer de mama em fêmeas. Mas, afinal, os pets também sofrem com câncer de mama? A resposta é sim!

Saiba mais

Aves em estado crítico: o que o veterinário deve fazer?

As aves quando chegam em clínicas, geralmente, já se encontram em estado crítico. “Elas são pacientes diferentes, não são como os cães e os gatos, porque mascaram os sinais clínicos de doenças. Devido a isso, os seus responsáveis normalmente não percebem quando elas começam a adoecer e a doença se agrava”, explica Letícia Bergo Coelho Ferreira, Professora do VET Profissional.

Saiba mais

Fraturas ósseas em cães e gatos: você sabe classificar uma fratura?

A fratura é classificada como uma solução de continuidade do tecido ósseo. “Acontece devido a um trauma ou à fragilidade óssea causada por doença (fratura patológica)”, explica a professora Sâmara Turbay Pires, do VET Profissional.

Saiba mais

Dirofilaria immitis: você conhece esse nematelminto e seus prejuízos para os animais?

Como representante da família Onchocercidae, destaca-se a espécie Dirofilaria immitis, que possui como hospedeiros definitivos o cão, o gato, os carnívoros silvestres, os equinos, os primatas e, raramente, o homem. “Os hospedeiros intermediários são os mosquitos dos gêneros Aedes spp., Anopheles spp., Culex spp. e Ctenocephalides canis”, explica a professora Mariana Costa, do VET Profissional.

Saiba mais

Hipertensão pulmonar em cães e gatos: você conhece essa doença?

A hipertensão pulmonar (HP) é uma doença progressiva, grave, de alta incidência, caracterizada pela elevação anormal e persistente da pressão na vasculatura pulmonar e consequente aumento da pressão arterial pulmonar (≥ a 25 mmHg). Pode ser classificada em HP arterial e HP venosa.

Saiba mais

Alimentação natural e medicina veterinária: qual a ligação?

Os veterinários são a primeira fonte de informação quando o tema é nutrição pet. Em segundo lugar vem a internet. É fundamental estar atento às necessidades nutricionais dos pacientes e aos hábitos alimentares para fornecer conselhos nutricionais.

Saiba mais

Conheça os cuidados técnicos durante a celiorrafia que podem garantir o sucesso de uma cirurgia

Celiotomia é o termo que designa a incisão na cavidade abdominal. Equivocadamente, muitos profissionais a chama de laparotomia, nomenclatura até mais utilizada atualmente, porém que corresponde à incisão na região do flanco. Celiorrafia, por sua vez, é a sutura da cavidade abdominal, de modo que é o procedimento que finaliza a celiotomia.

Saiba mais

Por que castrar cães machos é uma ação para o bem-estar social?

Muitas pessoas consideram que a melhor forma de controlar a natalidade de cães e gatos é a castração de fêmeas, uma vez que são elas que geram os filhotes. Embora castrá-las seja, sim, uma forma de controle, a orquiectomia, ou seja, a castração de machos, causa muito mais impacto nesse aspecto quando existe um grande volume de animais a ser neutralizado reprodutivamente.

Saiba mais

Sr. Veterinário, responda: o que é cardiopatia congênita e como ela acontece?

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Possui, porém, baixa prevalência.

Saiba mais

Anestesia inalatória em cães e gatos: vantagens e desvantagens

A anestesia inalatória é a técnica de introdução de um agente anestésico por via respiratória através de vaporização. “Após a absorção pelo pulmão, o agente alcança a corrente sanguínea e chega até o sistema nervoso central, local em que produz o efeito desejado”, explica o Professor Luís Eugênio Franklin Augusto, do VET Profissional.

Saiba mais

Sarna otodécica: o que é e como diagnosticar?

O agente é definido como “ácaro não escavador”. Essa denominação ocorre em razão de todo o seu ciclo e atividades que ocorrerem na superfície da epiderme do conduto auditivo dos animais infectados.

Saiba mais

VET Profissional: dicas para vestir os equipamentos cirúrgicos

Para a preparação de cirurgias em cães e gato, é imprescindível estar atento a vários procedimentos, que serão fundamentais para garantir que não haja qualquer tipo de contaminação ao animal por parte do veterinário. Após reunir a equipe, dentre outros procedimentos, é necessário vestir alguns equipamentos cirúrgicos.

Saiba mais

Problema cardíaco no animalzinho? Quais os cuidados ao realizar a auscultação?

Muitos veterinários inexperientes podem confundir alterações do sistema cardiovascular com alterações do sistema respiratório. Por isso, durante o processo de observação visual, o médico deve atentar para o comportamento do cão: se apresenta fadiga, tosse, alterações na frequência e ritmo respiratório, ou seja, alterações relacionadas ao sistema cardiovascular.

Saiba mais

Anestesias para animais

Para realizar a limpeza de dentes, castração, cirurgia ortopédica ou qualquer outro procedimento cirúrgico, os animais precisam de ser anestesiados. O anestésico será o responsável por garantir que o animal não sinta dor, além de deixa-lo inconsciente por todo o procedimento, evitando que ataquem o veterinário.

Saiba mais

Paramentação da equipe cirúrgica: qual a real importância?

Tanto em humanos quanto em animais, a pele é a primeira barreira de defesa contra bactérias, vírus e outros agentes microbiológicos nocivos ao corpo. Assim, procedimentos cirúrgicos, cujas incisões são mais profundas, precisam ser submetidos a protocolos higiênicos cautelosos.

Saiba mais

FeLV: A doença infecciosa felina que mais mata no Brasil

FeLV é a sigla para Leucemia Viral Felina (do inglês “Feline Leukemia Virus”), doença infectocontagiosa não zoonótica mais relacionada à doença clínica e à mortalidade de felinos no Brasil. Seu nome popularmente é acompanhado pela sigla de outra infecção, a FIV, mas é importante que o médico veterinário esclareça aos tutores que não existe a doença “FIV/FeLV” (embora o animal possa ser diagnosticado com as duas), pois são patologias diferentes, com sinais clínicos distintos.

Saiba mais

Cateter endovenoso? Conheça a função do Mandril e o Canhão

O mandril é o instrumento do cateter que penetra a pele do paciente e alcança o vaso, por isso, possui uma ponta com bisel. A ponta biselada, por sua vez, deve ser posicionada para cima no momento de penetrar a pele do animal para evitar que a ponta de silicone do tubo do cateter se dobre ao atravessar a veia do paciente.

Saiba mais

Mercado de pets exóticos cresce e pede por médicos veterinários especializados

Estudar sobre pets exóticos ou não convencionais é muito importante para o médico veterinário porque se trata de animais cada vez mais recorrentes nos consultórios. Pode-se conceituá-los como sendo todas as espécies que não são comuns nos domicílios, como algumas aves, répteis e mamíferos que não sejam cão e gato. São animais de estimação interessantes, pois podem se adaptar perfeitamente à presença humana, gostam de carinho e interagem com as pessoas, obviamente que de forma diferente das interações as quais as pessoas estão acostumadas.

Saiba mais

Glomerulonefropatias em animais domésticos: você conhece a glomerulonefrite?

As glomerulonefropatias são doenças glomerulares consideradas como principais causas de doença renal crônica em cães, prevalecendo a ocorrência em animais de meia idade e idosos.

Saiba mais

Estenose aórtica em animais domésticos: um tipo de cardiopatia congênita que merece atenção

Cardiopatia congênita é o defeito morfológico na estrutura e função do coração ou dos grandes vasos, presentes no nascimento do animal. Ocorrem no desenvolvimento embrionário, podendo acometer cães e gatos. Aqui vamos conhecer a estenose aórtica, uma doença caracterizada pela obstrução parcial da via de saída do ventrículo esquerdo.

Saiba mais

Eletrocardiograma em animais: você sabe o significado das ondas e intervalos?

O eletrocardiograma (ECG) é o registro gráfico da atividade elétrica do coração, em que as ondas e os intervalos vão simbolizar regiões específicas de passagem da onda elétrica. “O traçado eletrocardiográfico será marcado por um complexo de ondas e intervalos, representando a atividade elétrica no coração”, explica Luiz Eduardo Duarte de Oliveira, professor do VET Profissional.

Saiba mais

Mecânica respiratória: Sr. Veterinário, vamos recordar?

A mecânica respiratória explica como as pressões ocorrem dentro do pulmão para propiciar as trocas gasosas. “O sistema nervoso central é quem regula as pressões e propicia o ritmo da respiração”, explica Waleska de Melo, Médica Professora e professora do VET Profissional, Doutora em Patologia Clínica Animal e Mestre em Medicina Veterinária.

Saiba mais

Urolitíase em animais domésticos: o que é e como diagnosticar?

A urolitíase é uma enfermidade de formação de cálculos no aparelho urinário, causando obstruções e infecções urinárias e formação de cristais. Esses cálculos são chamados de urólitos e variam conforme a sua composição.

Saiba mais

Cistocentese em animais domésticos: você conhece essa prática?

A cistocentese é o método de coleta de urina que apresenta como vantagem a redução da possibilidade de contaminação da amostra por material presente no prepúcio, pênis ou uretra dos pacientes. Além disso, a técnica evita a contaminação iatrogênica do trato urinário e lesões causadas pela passagem de sondas uretrais.

Saiba mais

Quais são as normas que devem ser seguidas para se realizar uma boa sutura?

A realização da sutura, principalmente a cirúrgica, envolve lógica e habilidade. É importante que o Médico Veterinário tenha cuidado ao realizar a sutura, afinal, muitos proprietários avaliarão o trabalho do cirurgião de acordo com o resultado da sutura em seus animais.

Saiba mais

Anestesia inalatória em pequenos animais: quais são as vantagens e desvantagens?

Você sabe o que é a anestesia inalatória? A anestesia inalatória consiste em introduzir o agente anestésico por via respiratória por meio da vaporização, e a anestesia ocorre quando o medicamento é absorvido pelo pulmão, alcançando o sistema nervoso central através da corrente sanguínea.

Saiba mais

Cirurgia no sistema urinário de animais: a uretrostomia

Kelly Cristina Sousa Pontes, professora do VET Profissional, anuncia que a cirurgia no sistema urinário de pequenos animais apresenta técnicas e mecanismos únicos com os quais os médicos veterinários precisam estar familiarizados, para alcançarem o sucesso na realização dos procedimentos.

Saiba mais

Fratura do corpo da mandíbula de um cachorro. E agora?

As fraturas mandibulares são muito comuns de ocorrem em cães e gatos. O médico veterinário deve ter em mente que, na fratura mandibular os animais devem ser tratados de forma independente, estudando-se caso a caso e recorrendo a manejos adequados para cada situação.

Saiba mais

Suspeita de câncer no animalzinho? Qual exame solicitar? Citologia ou histopatologia?

O câncer deriva da palavra karkinos que, no grego, significa caranguejo. Esta é uma analogia à forma pouco delimitada e infiltrativa dos diversos tumores cancerígenos.

Saiba mais

Imagem radiológica: quais fatores afetam a sua formação?

Conhecer os princípios da formação da imagem radiográfica, a ação dos raios X e os equipamentos que podem ser usados para a captura de imagens auxilia na execução correta do exame e na compreensão da importância dos cuidados que devem ser tomados ao lidar com radiações.

Saiba mais

Cystoisospora: você conhece esse tipo de afecção?

Geralmente, as infeções por Cystoisospora ocorrem em animais jovens, associadas a situações estresse, deficiências sanitárias, doenças concomitantes ou subnutrição.

Saiba mais

Animal com câncer, necessitando de quimioterapia. Mas afinal, o que é quimioterapia?

A quimioterapia é uma modalidade recente para tratamento do câncer, apresentando, aproximadamente 50 anos de prática. Contudo, existem relatos de civilizações antigas que utilizavam extratos de plantas para o tratamento de tumorações, a exemplo do arsenito, cujo uso foi mencionado há 400 a.C.

Saiba mais

Fisiopatogenia das doenças ósseas metabólicas: vamos entender o que é?

O corpo sempre busca o equilíbrio. Em relação ao sistema ósseo, o principal equilíbrio é entre cálcio e fósforo séricos e dos ossos, o que quer dizer que, sempre que precisar, o corpo vai retirar esses minerais dos ossos ou do sangue para desempenhar suas funções.

Saiba mais

Uretrosmia escrotal em cães: você conhece essa técnica cirúrgica?

Os cálculos encontrados em cães são comuns na base do osso peniano. Isso ocorre pelo fato de a uretra nessa região não conseguir distender e, consequentemente, não conseguir expelir os cálculos, causando, assim, a obstrução.

Saiba mais

Felino com suspeita de DTUIF: quais exames solicitar?

A DTUIF é uma afecção que atinge o trato urinário inferior felino afetando a vesícula urinária e a uretra dos pacientes. Os sinais clínicos mais comuns são: hematúria, disúria, estrangúria, polaciúria, periúria e manifestações de alterações comportamentais, tais como a lambedura do pênis.

Saiba mais

Demodiciose canina: você conhece esse tipo de dermatite parasitária que acomete os cães?

O que são dermatites? Dermatites são inflamações cutâneas que podem gerar vermelhidão, coceira, bolhas, odores ruins, entre outros, que incomodam muito o animal a ponto de provocar lesões mecânicas devido ao ato de coçar.

Saiba mais

Infecção do trato urinário em animais domésticos

A infecção do trato urinário (ITU) é uma doença frequente em cães, geralmente causada por bactérias, mas podendo também acontecer pela presença de fungos e vírus no organismo do animal.

Saiba mais

10 passos para fazer a coleta de sangue na veia jugular de pacientes caninos

Ao considerar o volume de sangue a ser coletado para hemograma e bioquímico, a veia de escolha para coleta das amostras foi a veia jugular, localizada na região do pescoço.

Saiba mais

Celiotomia: o que é? Como é feita?

• Celio = abdômen. • Tomia = incisão. Trata-se da incisão da região do abdômen.

Saiba mais

Receba Mais Informações